Kim Kardashian, Donald Trump, White House

Donald Trump/Twitter

Kim Kardashian ouviu as críticas por ela ter trabalhado com Donald Trump, mas ela não liga porque está salvando vidas.

Em junho, o presidente que tem uma reputação complicada aceitou em mudar a sentença de prisão perpétua para Alice Johnson, que estava na prisão desde 1996 por causa de um delito envolvendo drogas. Ele garantiu clemência para ela após a Kardashian entrar em contato com ele e encontrá-lo na Casa Branca. A estrela de KUWTK também se encontrou com Alice após ela ser solta.

Após isso, Kim, que anunciou que está estudando para virar advogada, continuou trabalhando com a reforma da justiça criminal. Ela manteve uma relação com a Casa Branca e está conversando com policiais para conseguir mais clemências.

"Muitas pessoas falaram pra mim: 'Não vá para a Casa Branca, isso vai acabar com a sua carreira' e eu pesei essa decisão pensando que, ou eu salvava uma vida, ou eu ia ter alguns tweets e matérias ruins escritos sobre mim por uns dias", disse ela em uma entrevista para a CNN. "Eu garanto para vocês que as pessoas que estão presas não ligam para quem é o presidente. Elas só querem uma solução. E se eu puder fazer isso, eu não ligo".

Muitos fãs entraram em contato com a Kardashian, que tem 135 milhões de seguidores no Instagram, para pedir que ela use sua fama para mudar o cenário político. Ela afirmou que as pessoas escrevem "todas as vezes que tem algum problema na Casa Branca, o que é bem frequente".

"Eu vejo as pessoas falando para mim no Twitter toda hora: 'Kim, faça algo, faça aquilo' e eu tenho sido bem honesta com a administração [do governo]", disse ela. "Eu fui honesta com todo mundo, de Jared Kushner (conselheiro do presidente) e Ivanka Trump (filha do presidente), a qualquer outra pessoa na Casa Branca sobre a imigração em particular. Nós tivemos algumas conversas".

"A realidade é que eu não posso fazer tudo", continuou ela. "Eu não estou nessa posição e se eu posso mudar a vida das pessoas em uma área diferente, eu tenho que focar nisso. Eu definitivamente disse a minha opinião sobre outras coisas e também fiz exigências em outras áreas".

Kim Kardashian KUWTK 1602

E!

No ano passado, a Kardashian falou em outra entrevista para CNN sobre os rumores de que o encontro dela com Trump tenha sido com o propósito de gerar repercussão. "Eu tenho filhos, então porque eu ia passar tempo longe deles... para gerar repercussão? Para muitas pessoas, foi um passo arriscado que eu tomei. Se isso fosse prejudicar a minha marca, eu não iria querer esse tipo de 'repercussão'".

O apresentador também comentou que as pessoas achavam que Trump tinha "usado" ela para se promover.

"Eu acho que Kanye já deu legitimidade para ele nesse sentido", disse ela fazendo referência ao tweets de Kanye no qual ele apoia o presidente. "Então eu não acho que eu seria usada. No fim do dia, ele me ouviu. Conseguíamos o que queríamos. Então, para que ele ia me usar?".

"Quando eu fui para a reunião, eu sabia que ia ter controvérsia. Eu sabia que as pessoas não iam entender", afirmou Kim. "Eu tive que tomar essa decisão, porque era algo maior do que eu".

  • Share
  • Tweet

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.