Lindsay Lohan se desculpa após fazer comentários controversos sobre movimento #MeToo

A atriz disse que sente muito por "qualquer mágoa" que sua entrevista possa ter causado
por Samantha Schnurr | Traduzido Por Miriam Kaibara | 13 ago, 2018 15:18Tags

Lindsay Lohan, que foi chamada de "mentirosa patológica" por Paris Hilton, decidiu se pronunciar após polêmica. Lindsay pediu desculpas pelos seus comentários sobre o movimento #MeToo feitos em entrevista ao The Times.

A atriz tocou no assunto sobre as acusações de assédio sexual em Hollywood, e revelou que nunca foi uma vítima. "Eu realmente não tenho nada a dizer. Eu não posso falar de algo que não vivi, certo? Olha, eu sou uma apoiadora das mulheres. Todos passam por suas experiências às suas maneiras".

De acordo com a matéria, a estrela disse que não aguentava mais as pessoas que "caçam atenção". "Se acontece em um momento, você discute naquela hora", disse ela, insistindo que a pessoa "torna a coisa real" dando queixa na polícia. Admitindo que ela "vai odiar a si mesma por dizer isso", ela adiciona: "Eu acho que as mulheres levantando a voz contra todas essas coisas, a fazem parecer fracas quando na verdade são mulheres muito fortes".

"Você tem essa garotas que vem à público, que nem mesmo sabem quem são, que fazem por atenção. Isso está tirando o fato do que aconteceu".

leia também
Paris Hilton volta a falar sobre Lindsay Lohan ser uma "mentirosa patológica"
Oscar Gonzalez/NurPhoto via Getty Images

Através de comunicado na People, Lindsay pediu desculpas pelos comentários. "A citação unicamente diz respeito à minha esperança de que um punhado de testemunhos falsos de um tsunami de vozes heróicas não sirva para diluir a importância do movimento #MeToo e de todos nós que o defendemos. No entanto, aprendi desde então como declarações como a minha são consideradas prejudiciais, o que nunca foi minha intenção. Sinto muito por qualquer dor que possa ter causado".

"Eu sinto muito fortemente sobre o movimento #MeToo e tenho o maior respeito e admiração pelas mulheres corajosas o suficiente para se manifestarem e falar sobre suas experiências. O testemunho delas serviu para proteger aqueles que não podem falar, e dar força à aqueles que lutaram para ter suas vozes ouvidas".

Essa não é a primeira vez que Lindsay se envolve no tema com declarações polêmicas. Na época em que as primeiras acusações de assédio sexual contra Harvey Weinstein surgiram no The New York Times, Lindsay fez post no Instagram mostrando simpatia ao produtor de cinema e mandando recado à sua esposa, Georgina Chapman.

"Eu me sinto mal por Harvey Winstein nesse momento. Não acho que é certo o que está acontecendo. Acho que Georgina precisa tomar uma posição e ficar do lado de seu marido", disse ela em post já deletado. "Ele nunca me fez mal ou algo do tipo. Nós fizemos inúmeros filmes juntos e acho que todos devem parar. Acho que é errado, então me pronunciei".

Nesse mesmo dia, Chapman anunciou que estava deixando Weinstein depois de quase 10 anos de casamento e Lohan veio à mídia com mais uma declaração. "Estou entristecida ao ouvir sobre as alegações contra o meu ex-colega Harvey Weinstein", esclareceu Lohan no dia seguinte ao DailyMailTV. "Como alguém que viveu sua vida aos olhos do público, eu sinto que as alegações sempre devem ser feitas às autoridades e não jogadas na mídia. Encorajo todas as mulheres que acreditam que Harvey as prejudicou a relatar suas experiências às autoridades competentes".

Criador de Celebridades: Toda quinta-feira, a partir as 20h. Só no E!