Bruno Gagliasso

Instagram/@brunogagliasso

Bruno Gagliasso voltou a falar sobre os tweets homofóbicos de 2009, que vieram à tona após ele criticar Julio Cocielo por racismo.

Em entrevista à revista GQ, Bruno comentou o assunto e disse que se tornou um homem mais maduro com a chegada da filha Titi, com Giovanna Ewbank.

"Hoje consigo enxergar as coisas como antes não conseguia", diz o ator. "Não me justifico, mas a gente cresce, amadurece, aprende. Não existe perfeição, isso é apenas uma idealização. Vivemos, sim, em uma sociedade machista, racista e hipócrita", desabafa ele.

Vinda do Malawi, Titi é negra e já sofreu diversos ataques racistas nas redes sociais. "O princípio de qualquer mudança tem que vir pela educação, esse é o caminho. Contar essa história de maneira diferente. A cultura negra que aprendi na escola, por exemplo, começa só com a escravidão – e é só isso que fica".

"Por que não sabemos mais sobre a história da África anterior a isso? É muito delicado falar sobre isso. Eu não sou negro, mas minha filha é. Não falar sobre isso é se omitir", explica Bruno, que disse ter mudado após seus tweets homofóbicos virem à tona com a polêmica do youtuber.

"Quero que minha filha tenha orgulho. Por isso quero que minha história seja a melhor possível, me esforço diariamente para isso, sem apagar nada. Estou pronto para discutir, para entender porque falei ou fiz isso ou aquilo...", finaliza.

Criador de Celebridades: Toda quinta-feira, a partir as 20h. Só no E!

  • Share
  • Tweet
  • Share

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.