Aplicativos Lulu e Tubby

Reprodução

Meninas, podem respirar aliviadas

Depois de criar muita polêmica antes mesmo de ser lançado, o aplicativo Tubby, que promete avaliar a performance sexual das mulheres, foi proibido pela justiça.

A 15ª Vara Criminal de Belo Horizonte, em Minas Gerais, emitiu nessa quarta-feira, 04, uma liminar que proíbe o app de ser disponibilizado em todo o Brasil. De acordo com a decisão do juiz Rinaldo Kennedy Silva, titular da Vara Especializada de Crimes Contra a Mulher de Belo Horizonte, o Facebook, a equipe do Tubby e as  lojas do Google e Apple (a Google Play e a App Store, respectivamente) estão proibidos de permitir a veiculação do aplicativo, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Siga o E! Online Brasil no Twitter

A decisão do juiz foi tomada depois que vários grupos em defesa dos direitos das mulheres apresentaram um pedido de medida cautelar contra o Tubby, feito com base na Lei Maria da Penha, argumentando que o app promovia a violência contra a mulher.

"Há também fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação, uma vez que depois de ofendida a honra de uma mulher por intermédio do mencionado aplicativo, não haverá como repará-la", escreveu o juiz.

Leve o E! Online Brasil no bolso! Baixe o aplicativo do E! na Apple Store, Google Play ou Blackberry App World

O Tubby, que é um aplicativo para homens avaliarem a performance sexual das mulheres criado em resposta ao Lulu, tinha lançamento previsto para a quarta-feira, 04, mas foi adiado para sexta-feira, 06. Segundo os criadores do app, problemas no servidor causaram o atraso.

  • Share
  • Tweet
  • Share

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.