Amy Winehouse

POL EMILE/SIPA

Janis Winehouse diz que se arrepende de não ter sido dura com a filha.

Janis Winehouse disse que não estava surpresa quando sua filha morreu em julho de 2011, aos 27 anos. Ela disse que não conseguiria imaginar Amy completando 30 anos, quanto mais envelhecendo.

"Quando penso que Amy estaria chegando aos 30 este ano, não parece certo. Não estou dizendo que previa isso, mas não me surpreendeu. Não poderia imaginar Amy como uma pessoa mais velha. Ela era essa menininha que explodiu no mundo como fogos de artifício e, então, disse: 'Ok, estou cansada, estou fora'. Amy nunca conseguiria ter feito 30", disse.

Leve o E! Online Brasil no bolso! Baixe o aplicativo do E! na Apple Store, Google Play ou Blackberry App World

Janis acredita que a cantora estava cansada de fazer as mesmas músicas nos shows, e insiste que Amy seguiu a vida como se fosse imortal.

"Amy estava chegando lá. Ela tinha saído das drogas, mas eu também sabia que ela estava enjoada, cansada de fazer os mesmos shows e as mesmas músicas. Eu diria que Amy estava cansada da vida. Acredito em vida após a morte e quando Amy morreu, ela provavelmente encontrou com sua avó, que disse a ela, 'viu, eu te disse que isso aconteceria! Eu te disse para parar de fazer loucuras'. E Amy provavelmente disse, 'ops, não tinha a intenção'. Acho que ela se surpreendeu. Ela provavelmente pensou que era imortal", explicou.

Janis, que sofre de esclerose múltipla, deixava Amy comer o que queria porque não se sentia forte o suficiente para brigar com a filha. Mas ela acha que sua filha parecia com uma vítima de um campo de concentração porque estava muito magra depois de embarcar em dietas malucas.

Siga o E! Online Brasil no Twitter

"Seu comportamento com comida também era muito triste porque ela sempre estava em uma dieta louca. Ela dizia, 'encontrei uma dieta muito boa, mamãe, eu engulo a comida e depois ponho tudo para fora'. Ela comia o seu hambúrguer KFC favorito toda a noite e depois vomitava. Ela era muito magra, como uma vítima de um campo de concentração. Eu não sei se teria sido uma mãe diferente se não tivesse esclerose múltipla. Certamente teria sido mais enérgica com Amy", disse ao The Sun.

  • Share
  • Tweet
  • Share

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.