Domenico Dolce, Stefano Gabbana

Harold Cunningham/Getty Images for DETAILS

Estilistas são acusados de sonegar impostos

Nesta quarta-feira, 19, Domenico Dolce e Stefano Gabbana, os estilistas da grife que leva seus sobrenomes, foram condenados pela corte de Milão em primeira instância a 20 meses de prisão por uma fraude fiscal de cerca de R$500 milhões e devem pagar uma multa de aproximadamente R$1,3 milhão às autoridades italianas.

Siga o E! Online Brasil no Twitter

De acordo com a Reuters, os dois são acusados de ter vendido a Dolce & Gabbana  a um grupo de fachada em Luxemburgo, em 2004, para evitar pagar os impostos às autoridades italianas.

O processo teve início no mesmo ano, quando a Comissão Fiscal da Itália iniciou uma investigação sobre a venda da marca, acusando-os de fraudar o Estado. Dois anos depois, o tribunal os acusou de sonegação de impostos e fraude.

Leve o E! Online Brasil no bolso! Baixe o aplicativo do E! na Apple Store, Google Play ou Blackberry App World

Dolce e Gabbana devem recorrer à sentença e é improvável que sejam, de fato, presos.

  • Share
  • Tweet
  • Share

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.