Paris Hilton

Goff/INFphoto.com

Estrela disse, "A maioria dos gays deve ter AIDS"

Algumas vezes pedir perdão não é o suficiente.

Paris Hilton pediu desculpas - em duas ocasiões diferentes-  pelos comentários homofóbicos que fez na semana passada, mas agora ela sofre com as consequências.

Em comunicado oficial, a socialite disse: "Todos que estão perto de mim sabem que eu sempre dei grande apoio à comunidade gay. Eu sinto muito pela dor que causei aos meus amigos gays, fãs e familiares que ouviram meus comentários".

Siga o E! Online Brasil no Twitter e acompanhe tudo que acontece no mundo das estrelas

A loira é (ou era) uma estrela muito querida da comunidade homossexual, que agora jamais esquecerá suas palavras ofensivas.

O canal Logo, focado na comunidade GLS, decidiu banir o documentário Paris Hilton Inc, segundo confirmou o E! News. De acordo com o New York Post, a produção deveria estrear na segunda, mas uma fonte do jornal contou que as declarações de Paris fizeram com que o canal cancelasse a exibição.

No dia 7 de setembro, a socialite de 31 anos foi flagrada por um taxista dizendo que "os gays são as pessoas mais nojentas do mundo" e que "a maioria deles deve ter AIDS".

  • Share
  • Tweet
  • Share

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.