Justin Bieber

Caroline McCredie/Getty Images

O fotógrafo profissional Paulo Raef, que "fez" Justin Bieber ultrapassar o limite de velocidade na avenida Freeway 101, em Los Angeles, alegou ser inocente das acusações, afirmando que vive a mesma situação de urgência "de um repórter correndo para uma emergência de incêndio".

O advogado de Paulo, David Kestenbaum, disse ao site TMZ que seu cliente não é nenhum um pouco diferente de um repórter cobrindo uma história, e, portanto, ele tem o direito constitucional de persegui-lo.

O réu é a primeira pessoa acusada através da nova lei californiana sob os paparazzi, que aumenta a punição quando um jornalista fotográfico cria uma situação perigosa para a "vítima" por causa do lucro.

O advogado continuou a explicar que seu cliente vai "desafiar" a nova lei, provavelmente em razão de que viola a alteração do direito à liberdade de imprensa.

Depois de uma audiência na quinta-feira, 09, David disse aos jornalistas que é injusto que Justin saia com apenas uma multa de excesso de velocidade com o incidente, enquanto seu cliente agora enfrenta uma acusação de direção imprudente.

E a história continua e não vemos Justin no tribunal. To be continued...

  • Share
  • Tweet
  • Share

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.