Kim Kardashian, Kanye West, Cannes Film Festival

AP Photo/Francois Mori

Kanye West é um homem convicto de suas opiniões (Taylor Swift que o diga), e com seu curta, Cruel Summer, estreando em Cannes, é natural que ele possa se gabar um pouquinho.

De acordo com o rapper, o filme, que tem um pouco de diálogo, uma trilha musical e sete telas mostrando imagens diferentes, foi inspirado em seu trabalho de quando era adolescente, e anuncia a "próxima geração" do cinema.

"Quando eu tinha 17 anos e estava no ensino médio, fiz um desenho com sete ângulos dentro, para criar uma foto de 360˚, e agora que tenho 34 fiz algo parecido", contou West, "O jeito como trabalhamos hoje em dia é como uma sobrecarga sensorial. Normalmente, quando assistimos um filme estamos no celular ou mandando mensagens. Normalmente temos muita coisa acontecendo, o filme representa isso, que tem muita coisa acontecendo o tempo todo".

"Nós precisamos constantemente de mais coisas para olhar, e a experiência com as sete telas representa a próxima geração", continuou ele, "Não sou o melhor diretor do mundo, mas tive uma ideia que eu achei que seria maravilhosa para inspirar as pessoas, como um sonho de que um dia essa seja a forma como as pessoas assistem filmes".

Se as críticas não concordarem com Kanye e forem duras com ele, pelo menos o rapper terá o amor de Kim Kardashian para consolá-lo.

  • Share
  • Tweet
  • Share

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.