Michael Jackson

AP Photo/Reed Saxon

Um dos guarda-costas do Rei do Pop, Matt Fiddes, afirma que Michael Jackson chegou a pedir aos seus seguranças para acabarem com a vida de seu irmão Randy, depois que os dois tiveram uma tensa disputa familiar.

"Michel passou vários anos em uma intensa guerra com seus irmãos. Eles estavam desesperados para fazer com que ele assinasse um acordo milionário de US$500 milhões para reunir os cinco para uma turnê especial do Jackson 5", disse o guarda-costas ao jornal The Sun.

"A situação era tão tensa entre os irmãos que em uma ocasião, Randy tentou passar pelos seguranças que sempre rodeavam Michael na casa dele. E ele não duvidou em mandar que o matassem, já que estava sob efeito de drogas. Randy ficou tão assustado que pegou o telefone e ameaçou chamar a imprensa para falar do que estava acontecendo, e disse para os seguranças ‘Se atirarem em mim, todo mundo vai saber", continuou Fiddes.

Na semana passada, o segurança contou que Michael sentia um imenso desprezo por Madonna, que era chamada pelo cantor de "serpente".

Mas nenhuma das alegações chegou a ser confirmada por outra pessoa que não fosse o próprio Fiddes, que é acusado por alguns jornais de querer apenas seus "15 minutos de fama".

  • Share
  • Tweet
  • Share

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.