Selena Gomez conversa sobre saúde mental com Nicola Peltz e Brooklyn Beckham

Em conversa com os BFFs, Selena falou sobre saúde mental e como é viver sendo uma pessoa famosa. Veja os detalhes!

por Elyse Dupre | Traduzido Por Miriam Kaibara | 31 mai, 2023 20:36Tags
Recomendado para você: Selena fala sobre saúde mental com Nicola e Brooklyn

Selena Gomez se reuniu com seus melhores amigos Nicola e Brooklyn Peltz Beckham para uma conversa sobre saúde mental - e o preço de viver sob os holofote.

"Acho que nós dois definitivamente ficamos ansiosos", Nicola compartilhou com a Wondermind, organização de saúde mental co-fundada por Selena, em uma conversa publicada nesta quarta-feira, 31 de maio. "Eu definitivamente fico ansiosa e acho que é algo com o qual realmente luto."

E a crítica online a afeta especialmente.

"Se eles comentam sobre minha aparência e outras coisas, isso não me incomoda", disse a atriz de 28 anos. "Mas o que realmente me incomoda é quando eles dizem algo que é tão falso e é apenas uma mentira descarada, e eu quero responder e dizer: 'Isso simplesmente não é verdade'."

leia também
Francia Raisa pede que haters parem com bullying online em meio à drama com Selena

Embora Nicola tenha dito que tenta não prestar muita atenção a esses comentários, ela reconhece que nem sempre é fácil.

"Isso fere meus sentimentos, sinceramente", continuou ela. "Mas eu tento ignorar. Às vezes é difícil ignorar, especialmente quando você o vê o tempo todo. Está sempre na sua cara. É apenas uma parte do que vivemos todos os dias."

Getty Images

Brooklyn também se identifica. Mas, felizmente, ele tem sua esposa, a quem ele brincou chamando-a de terapeuta.

"Estamos sempre juntos, então sempre que há algo em minha mente, se estiver me estressando, somos muito bons em nos comunicar", admitiu o britânico. "As pessoas sempre vão dizer besteira e, sabe, desde que você esteja feliz e sua família esteja bem, então você apenas tem que continuar fazendo suas coisas."

Para acalmar sua mente, o filho de David e Victoria Beckham costuma recorrer à sua paixão pela culinária. Enquanto isso, Nicola vai passear, dirigir, falar com a mãe ou conversar com o marido.

Nicola diz que o melhor remédio é colocar os sentimentos para fora.

"Se você está se sentindo triste, deprimido, chateado ou passando por um momento difícil, nunca guarde pra você", disse a atriz. "Minha mãe sempre me disse isso. Ela sempre dizia: 'Se você está chateado com alguma coisa, quero que sempre me ligue. Não me importa que horas sejam.' E eu sempre digo isso aos meus amigos."

"Saber que você tem essa pessoa ou algumas pessoas assim em sua vida, isso muda tudo - para mim, pelo menos, muda", ela continuou. "Mesmo que seja bobo e não seja grande coisa mas se meus sentimentos estão feridos por alguma coisa - acho importante poder ter essa comunicação e não sentir que alguém está te julgando por isso."

E Selena não poderia concordar mais.

"Eu definitivamente sinto que é importante cercar-se de pessoas que pensam como você, mas que simplesmente te amam por quem você é", disse a cantora, que falou sobre sua própria jornada de saúde mental ao longo dos anos. "E acho que é isso que aprecio em nossa amizade."

De fato, o trio formou rapidamente um vínculo estreito.

"Eu a conheci uma vez há alguns anos, e então todos nós fomos a este evento em setembro, a Academy Gala", disse Nicola sobre Selena em uma entrevista para a Cosmopolitan. "Nós apenas nos demos bem e nos divertimos muito. E então nos tornamos super, super próximas. Eu sinto que ela é minha irmã de alma. Eu a amo muito. Ela é realmente uma das pessoas mais incríveis que já conheci em toda a minha vida. A pessoa mais gentil de todas. Verdadeiramente, seu coração é de ouro. Sinto que a conheço desde sempre."

As 10 revelações do documentário de Selena Gomez, 'My Mynd & Me':

A Revival Tour a sugou

Selena Gomez: My Mind & Me começa em 2016, com uma frustrada Selena Gomez preparando o show para sua turnê em apoio ao seu segundo álbum de estúdio.

"É uma droga, tudo isso," Selena disse chorando depois de um ensaio. "Parece tão ruim. Eu não tenho ideia do que diabos estou fazendo." Ela passou a reconhecer que tinha uma voz em seu ouvido dizendo: "'Você perdeu isso, isso é péssimo', e isso suga a vida de mim e eu não quero me apresentar. A pressão é apenas esmagadora porque quero fazer o melhor que posso."

Selena é vista se desculpando com John Janick, presidente da Interscope Geffen A&M Records, dizendo a ele: "Não quero que você se arrependa de me contratar". Preocupada com o fato do show parecer "jovem demais", a ex-estrela do Disney Channel disse: "Não quero nada mais do que não ser meu passado e que ele volte." 

Após 55 apresentações, incluindo uma na qual a cantora admitiu, "às vezes eu acordo e sinto que não tenho isso em mim", a turnê Revival foi cancelada.

"As turnês são um lugar realmente solitário para mim", disse Gomez à Vogue em 2017. "Minha autoestima foi atingida. Eu estava deprimida, ansiosa. Comecei a ter ataques de pânico logo antes de entrar no palco ou logo depois de sair do palco. Basicamente Senti que não era boa o suficiente, não era capaz. Senti que não estava dando nada aos meus fãs, e eles podiam ver - o que, eu acho, foi uma distorção completa."

Seus amigos temiam por sua vida

Após o cancelamento da turnê mundial, Selena entrou em uma clínica psiquiátrica do Tennessee para tratamento de ansiedade, ataques de pânico e depressão, decorrentes de seu diagnóstico de lúpus em 2014. Um dos sintomas mais alarmantes, revela sua assistente no documentário, foram as ideações suicidas.

"A certa altura, ela disse: 'Não quero estar viva agora, não quero viver'", lembrou a ex-assistente de Selena, Theresa Marie Mingus. "E eu penso, 'Espera, o quê?' É um daqueles momentos em que você olhava nos olhos dela e não havia nada lá. Estava escuro como breu e é tão assustador."

A amiga íntima de Selena, Raquelle Stevens, acrescentou: "Eu só me lembro de ser caótico e ela estava ouvindo todas essas vozes. [Elas] ficavam ficando cada vez mais altas [e] isso desencadeou algum tipo de surto psicótico. Se alguém visse o que eu vi e o estado em que ela estava no hospital psiquiátrico, eles não a teriam reconhecido."

Transtorno bipolar

A atriz de The Only Murders in the Building se abriu sobre ter sido diagnosticada com transtorno bipolar enquanto estava em tratamento.

"Vou ser honesta, não queria ir para um hospital psiquiátrico", ela admitiu, "mas não queria mais ficar presa em mim mesma, em minha mente. Achei que minha vida tinha acabado. Achei que era assim que eu ia ser para sempre."

Refletindo sobre seu diagnóstico em imagens de 2019, Selena disse: "Estou em um lugar melhor, mas não sei. Acho que às vezes não consigo explicar com certeza. Eu precisava continuar aprendendo sobre isso, precisava lecar isso dia após dia."

Ela revelou publicamente seu diagnóstico bipolar em 2020 durante uma aparição na série Bright Minded Instagram Live de Miley Cyrus.

Sua mãe não sabia que ela procurou tratamento

A mãe de Selena, Mandy Teefey, revela que soube que sua filha havia sofrido um colapso mental em 2016 através do TMZ.

"Eles me ligaram e queriam saber o que minha filha estava fazendo no hospital", explicou Mandy emocionada. "Ela não queria nada comigo e eu estava com medo de que ela morresse."

O relacionamento delas estava tenso no momento, ela explicou: "Você se segura o máximo que pode e tenta ajudá-los com o tratamento e essa é a coisa mais difícil de fazer, apenas ir para a cama e esperar que eles acordem no dia seguinte. É um milagre que ela tenha saído, mas sempre há aquele medo de que isso aconteça novamente."

Atacando a família e os amigos

Antes de receber seu diagnóstico bipolar, Selena lembrou-se de ser "tão má" com as pessoas próximas a ela, especialmente sua mãe e seu padrasto, Brian Teefey.

"Eu não deveria ter falado com eles da maneira que falei e não deveria ter tratado eles da maneira que tratei", explicou ela. "Às vezes eu sei que não era eu. Quando eu acordo no dia seguinte e eles me dizem o que aconteceu, mas eles me explicaram, tipo, 'Olha, nós sabemos que não é você que está falando e estamos realmente preocupados. Saiba que te amamos. Não vemos nada diferente do que foi ontem à noite até agora.'"

Ainda assim, Selena disse que pode "lembrar de certas coisas que eu fiz... e até hoje, continuo dizendo obrigada e sinto muito".

Sua batalha contínua com o lúpus

Depois de inicialmente ser diagnosticada com a doença autoimune em 2014, Selena lutou contra um surto de lúpus em 2020, assim que a pandemia de coronavírus estava começando.

"Eu não sinto isso desde que eu era mais jovem", disse Selena chorando à uma amiga sobre a dor nas articulações que ela está sentindo. "De manhã, quando acordo, imediatamente começo a chorar porque dói, tipo, tudo."

Selena compartilha que ela tem tido "sonhos ruins" sobre seu passado e erros que ela sente que cometeu. "É o que me leva à depressão", explicou ela. "Eu só queria desistir às vezes para que eu pudesse ser feliz e ser normal como todo mundo."

Depois de passar por exames, o médico de Selena informou que ela tem "sobreposição de miosite reumatóide lúpica", que causa inflamação nas articulações e nos músculos. Ela então começa a passar por extensos tratamentos de infusão que, explicou Selena, são "muito difíceis para o seu sistema".

Como ela superou Justin Bieber

Depois de fazer um discurso emocionante sobre suas lutas com ansiedade e depressão enquanto aceitava o prêmio McLean, de 2019, no jantar anual do hospital, Selena revela que "ser honesta naquela noite ajudou". E finalmente a levou a escrever "Lose You To Love Me", que ela completou em apenas 45 minutos ao lado dos compositores Julia Michaels e Justin Tranter.

"É mais do que apenas um amor perdido", explica Selena sobre a música de sucesso. "Sou eu aprendendo a escolher mim mesma, a escolher a vida. Mas também esperando que as pessoas possam encontrar graça e paz nisso também. A música é sobre saber que você perdeu completamente todas as partes de quem você é, apenas para se redescobrir novamente".

Depois de anos sendo questionados sobre seu relacionamento com Justin Bieber porque "tudo era tão público", Selena, que nunca reconhece o cantor pelo nome, admite: "Eu me senti assombrada por um relacionamento passado que ninguém queria deixar de lado. Mas então eu apenas passei por isso. Eu não tinha mais medo. "

E ela finalmente estava pronta para seguir em frente.

"Sinto que tive que passar pela pior decepção possível de todos os tempos e, em seguida, apenas esquecer tudo em um piscar de olhos, foi realmente confuso", diz Selena. "Mas acho que isso precisava acontecer e, finalmente, foi a melhor coisa que já aconteceu comigo".

Seu coração está na África

"Depois que saí do último centro de tratamento, eu sabia o que me fazia feliz", explica Selena, "e era a conexão".

Mas, por ordem de seu médico, a visita filantrópica planejada de Selena ao Quênia, para ver as escolas que ela ajudou a arrecadar dinheiro para serem construídas, foi adiada por vários anos devido a seu transplante de rim em 2017. Quando ela finalmente conseguiu fazer a viagem em 2019, ela prometeu fazer uma visita trimestralmente.

"A verdade é que eu nunca me senti bem o suficiente," Selena admitiu. "Mesmo quando estou no palco na frente de uma multidão, sempre encontro a única pessoa que não gosta de mim e acredito nela, eu quero acreditar em mim mesma. As pessoas que conheci aqui no Quênia são tão solidárias, eu só quero sentir que mereço estar aqui com elas."

Durante seu tempo em Maasai Mara, Selena se relaciona com os alunos, falando sobre amor, ambição e, em uma conversa particularmente emocional com uma mulher, ideação suicida.

Após seu tempo no Quênia, Selena viaja diretamente para Londres e Paris para promover sua música, mas ela luta para se ajustar à sua vida como celebridade. "Parece uma perda de tempo", disse ela. "O que estou fazendo agora?"

Mais tarde, reconhecendo que "parte do meu coração ainda está no Quênia", Selena admitiu: "Eu me senti culpada por estar lá às vezes. Eu odeio isso, sinto que fui, filmei, vivi a experiência, mas é tão difícil porque me sinto tão egoísta. Eu me sinto ótima? Sim, e eu sinto que deixei um impacto? Sim, mas sinto que fiz o suficiente? Não."

"Conversar com alguém sobre saúde mental no Quênia é lindo", continuou ela. "Eu não sei se eu pensei, 'Oh, eu fiz isso e eu sou uma ótima pessoa.' Não, é apenas o começo para mim."

Sua verdadeira paixão

Durante sua viagem ao Quênia, Selena compartilha sua ambição de encontrar uma maneira de aprovar um projeto de lei que adicione um currículo de saúde mental nas escolas dos EUA.

"Meu maior sonho é que eu possa salvar a vida das pessoas através de algo, seja uma música, ou apenas falando sobre os problemas, provações e tribulações pelas quais passei", ela compartilhou mais tarde. "Eu poderia ser uma voz para outras pessoas que talvez não saibam o que está acontecendo ou o que estão sentindo."

Em 2020, Selena criou o Rare Impact Fund para arrecadar US$ 100 milhões para fornecer recursos gratuitos de saúde mental para jovens. E em maio de 2022, Selena se reuniu com o presidente Joe Biden para discutir a criação de um programa de saúde mental no sistema educacional do país depois de sediar o primeiro Fórum de Ação da Juventude sobre Saúde Mental em coordenação com a Casa Branca.

"Quando você está lutando com sua saúde mental, a parte essencial é saber o que fazer e reconhecer isso", explicou Selena. "É algo no qual não me envergonho."

Seus crushes do Disney Channel são revelados

Em um dos momentos mais leves do documentário, Selena visita sua casa de infância em Grand Prairie, Texas, e verifica se a evidência de sua paixão adolescente ainda está na parede do quarto.

"Eu tinha uma queda por Cole e Dylan Sprouse, então eu entrava no meu armário e escrevia coisas", admitiu Selena sobre seus colegas de canal de The Suite Life of Zack and Cody. Embora ela e Dylan tenham compartilhado seu primeiro beijo na tela em 2006, é o nome de Cole que ela encontra cercado por um coração. Selena brincou: "Sinto muito, Cole, se você já viu isso!"