Profissionais de esporte criticam realização da Copa América no Brasil

Após cancelamento na Colômbia e Argentina, o campeonato deve acontecer no Brasil.

por Sally Borges 06 jun, 2021 11:00Tags
Neymar, Gabigol, Gabriel Jesus, Seleção BrasileiraLucas Figueiredo e Ricardo Stuckert / CBF

No início da semana, a Conmebol anunciou que a Copa América será realizada no Brasil, país que ocupa o segundo lugar no mundo com mais óbitos em decorrência da Covid-19. O Brasil, até o fechamento desta nota, já ultrapassou mais de 470 mil mortes.

A entidade de futebol chegou ainda a fazer um agradecimento ao presidente Jair Bolsonaro pela realização do campeonato no país.

Inicialmente, a Copa América seria dividida entre Colômbia e Argentina; porém, a Colômbia pediu o adiamento da competição, em 20 de maio, devido aos vários protestos políticos em todo o país. Já a Argentina foi suspensa devido à pandemia do vírus em curso.

leia também
Esposa de Cristiano Ronaldo revela proibições do craque em prol do futebol

A realização do campeonato em terras brasileiras tomou conta dos noticiários e muitos dos profissionais do esporte se manifestaram sobre a polêmica.

"É mais uma demonstração de irresponsabilidade de um governo genocida. Nosso caso da pandemia é mais grave que o da Argentina e da Colômbia, mas nós abrimos a porta para cometer essa irresponsabilidade", lamentou o jornalista Juca Kfouri ao UOL. "É um tapa na cara das autoridades sanitárias do mundo inteiro [...] Quem sabe comemorem durante a Copa América a marca de 500 mil mortos no Brasil".

O jornalista André Rizek, do SporTV, ironizou a notícia em meio ao caos sanitário no país.

"Calma, gente, vai dar tudo certo na Copa América! Vão colocar o General Pazuello para cuidar da logística. Sucesso total", escreveu ele no Twitter, citando o ex-ministro da Saúde.

leia também
Por que os clubes de futebol estão investindo no mercado de eSports

Já o youtuber Felipe Castanhari também mostrou sua indignação com o campeonato em plena pandemia da Covid-19, não só aqui, mas em todo o mundo.

"Não entra na minha cabeça a ideia de pessoas defendendo a realização da Copa América no Brasil. Como você pode defender a realização de um evento que a Argentina já recusou, vários países aqui na América já recusaram, porque entendem que uma Copa agora trazendo jogadores de outros países, num momento de pandemia, com cepas novas surgindo".

E até Ana Maria Braga, que não tem papas na língua, se manifestou sobre a decisão de Jair Bolsonaro, durante o Mais Você, da Globo.

Com a versão de Aluga-se, do Titãs, ao fundo, a apresentadora disse que a música era perfeita para abrir a atração. E como os fãs sabem, a letra diz que a solução dos problemas é alugar o Brasil. "Inclusive o problema do mundo de hoje é que as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas e os idiotas estão cheios de certeza, absolutamente por sinal".

"Podemos dizer que essa é a copa da discórdia. Surgiram memes que mostram o descontentamento. Sobram ideias de mascote: cloroquito. Sobrou até para o logo, modificado para 'Covid América' e 'Cepa América'", acrescentou ela.

E até o ex-BBB21 Arthur Picoli lamentou a realização da Copa América em seu Twitter. "Eu amo esporte, mas primeiramente eu amo a vida dos meus", escreveu ele.

De acordo com o jornal espanhol Diario As, os jogadores da Seleção Brasileira estão decididos a não jogar a Copa América, inclusive pelo fato de não serem avisados antes pela CBF.

"Os jogadores se sentiram traídos e usados pela diretoria da CBF, em especial o presidente Rogério Caboclo. Sentiram que estavam expostos a uma situação em que seriam vistos como insensíveis em meio a uma crise sanitária em seu país, com quase 500 mil mortos, para jogar uma competição que acreditam ser totalmente desnecessária. Seria a quarta Copa América nos últimos seis anos", informou o veículo.

Enquanto isso, a Conmebol divulgou na última quinta-feira, 3, os locais e horários dos jogos, que terão início no dia 13 de junho.