Corpo de Paulo Gustavo será velado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro

O ator não resistiu à Covid-19 e faleceu na noite de terça-feira, 4. Saiba detalhes.

por Sally Borges 05 mai, 2021 14:24Tags
Recomendado para você: Corpo de Paulo Gustavo será velado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro

A morte de Paulo Gustavo transformou o humor em lágrimas na noite de terça-feira, 4. Paulo faleceu aos 42 anos devido às complicações causadas pela Covid-19.

O corpo do humorista será velado no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, localizado no centro da cidade e bastante usado para velórios de grandes personalidades.

"O Theatro Municipal do Rio de Janeiro lamenta profundamente a morte do ator e comediante Paulo Gustavo, de 42 anos, e esclarece que colocou o Theatro à disposição da família para o velório, seguindo todos os protocolos de segurança da Covid-19", informou o local.

A cerimônia de despedida será restrita a familiares e deve seguir todas os protocolos impostos pelas autoridades sanitárias. O caixão do ator deve permanecer lacrado por conta do risco de contaminação do novo vírus.

leia também
Paulo Gustavo morre após complicações causadas pelo COVID-19

A morte de Paulo foi confirmada às 21h12 através de comunicado do Hospital Copa Star.

"Às 21:12 desta terça-feira, 04/05, lamentavelmente o paciente Paulo Gustavo Monteiro faleceu, vítima da COVID-19 e suas complicações. Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento. A equipe profissional que participou de seu tratamento está profundamente consternada e solidária ao sofrimento de todos".

Paulo estava internado desde o dia 13 de março e vinha apresentando melhoras significativas. Ele chegou até a interagir com os médicos e seu marido, Thales Bretas.

Infelizmente, nesta semana, o humorista apresentou piora no quadro e sofreu uma embolia pulmonar. Antes do anúncio da morte, o hospital emitiu um boletim médico informando que o quadro dele era irreversível, mesmo mantendo sinais vitais.