Justin Bieber é acusado de apropriação cultural por usar dreadlocks

O cantor está enfrentando acusações de apropriação cultural depois de estrear seu mais novo visual neste final de semana. Veja!

por Cydney Contreras | Traduzido Por Sally Borges | 27 abr, 2021 17:06Tags
Recomendado para você: Justin Bieber é acusado de apropriação cultural por usar dreadlocks

Justin Bieber está enfrentando acusações de apropriação cultural depois de compartilhar seu novo visual nas redes sociais. Como os fãs sabem, Bieber, que refletiu sobre o primeiro ano de casamento, aderiu aos dreadlocks e causou polêmica.

O cantor estreou as novas madeixas no último domingo, 25, no Instagram. No dia seguinte, ele postou outro clique seu com uma camisa xadrez e um colar de pérolas.

Depois de compartilhar as imagens, os admiradores desaprovaram o penteado na web, com um usuário do Instagram escrevendo: "Este não é o Justin".

Outra pessoa comentou no Twitter: "Então @scooterbraun você e seu cliente @justinbieber postam ‘Vidas Negras Importam' por dias e falam sobre ser um aliado ou se educar, mas voltam para fazer essa tolice muito performática. Estou farta de vocês".

leia também
Fãs acreditam que 'Ghost', de Justin Bieber, é sobre Selena Gomez

Os dreads são historicamente usados por membros da comunidade negra, que enfrentaram discriminação pelo penteado. Esta não é a primeira vez que Justin foi criticado por usar esse visual. Em 2016, o cantor enfrentou muitas críticas por usar dreadlocks no iHeartRadio Music Awards. Pouco depois, ele raspou a cabeça para remover os dreads.

"Cara, você vai fazer alguma coisa com o seu cabelo ou vai apenas deixar assim?'. Sim, uma garota veio até mim, tipo, ‘Eu te amo, Justin, mas tipo, isso é o que você menos gosta'", disse o cantor com um sotaque de surfista do personagem Jeff Spicoli. "Ser esquisito é divertido, se você não for esquisito, não gosto de você", escreveu ele na legenda do vídeo.

Justin Bieber/Instagram

As acusações de apropriação cultural vêm depois que o astro pop foi criticado por usar o movimento 'Black Lives Matter' para promover seu álbum, Justice.

Justin abriu o projeto com uma gravação de Martin Luther King Jr. dizendo: "A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todos os lugares". Em seguida, ele coloca uma música instrumental intitulada MLK Interlude.

Os ouvintes do álbum se esforçaram para conectar a mensagem do líder dos direitos civis às letras das outras canções, particularmente a canção 2 Much, que é sobre seu amor por Hailey Bieber.

No entanto, a filha de King, Bernice A. King, disse que apoia a mensagem de solidariedade de Bieber, escrevendo no Twitter, no mês passado: "Cada um de nós, incluindo artistas e apresentadores, pode fazer algo. Obrigada @JustinBieber, por seu apoio em homenagem a #Justiça, do trabalho do @TheKingCenter e da nossa campanha #BeLove, que faz parte do nosso movimento global pela Justiça #MLK #FimDoRacismo".