Pharrell Williams pede justiça após seu primo ser morto em tiroteio

O cantor homenageou Donovon, que perdeu a vida em um dos três tiroteios na sexta-feira, 26, em Virginia Beach.

por Alyssa Morin | Traduzido Por Sally Borges | 30 mar, 2021 15:55Tags
Pharrell Williams, Juneteenth a state holiday as Virginia Governor Ralph NorthamBob Brown/Richmond Times-Dispatch via AP

Pharrell Williams quebrou o silêncio após seu primo ser morto em um dos três tiroteios, na sexta-feira, 26, em Virginia Beach. No Instagram, Pharrell fez uma homenagem a Donovon e pediu justiça por aqueles que estão de luto devido à perda de seus entes queridos nos tiroteios.

"A perda dessas vidas é uma tragédia além da medida", começou o rapper, em sua legenda, na segunda-feira, 29. "Meu primo Donovon foi morto durante os tiroteios. Ele era uma luz brilhante e alguém que sempre alegrava os outros. É fundamental que a minha família e as famílias das outras vítimas terem a transparência, honestidade e justiça que merecem".

"Virginia Beach é o epítome de esperança e tenacidade e, como uma comunidade, vamos superar isso e sair ainda mais fortes", finalizou ele.

Pharrell não compartilhou nenhum outro detalhe sobre a morte de seu primo.

leia também
Pharrell Williams rasga elogios para Anitta

De acordo com o Departamento de Polícia de Virginia Beach – que divulgou informações sobre os tiroteios no sábado, 27, através do Twitter – Donovan foi uma das duas vítimas que faleceram. Ele tinha 25 anos.

Os oficiais confirmaram que a outra vítima era Deshayla Harris, de 28 anos, do Bad Girls Club

De acordo com a polícia local, o primo de Pharrell morreu no terceiro tiroteio.

Donovon/Instagram

Várias pessoas ficaram feridas no primeiro tiroteio, mas não houve fatalidades.

A polícia acusou e prendeu três indivíduos supostamente envolvidos no primeiro tiroteio: Ahmon Jahree Adams, de 22 anos, Nyquez Tyyon Baker, de 18 anos, e Devon Maurice Dorsey Jr., de 20. Cada um deles enfrenta sete acusações de agressão criminosa, uso de arma de fogo na prática de um crime e manuseio imprudente de arma de fogo.

De acordo com as descobertas dos detetives de homicídios, eles relataram que Donovan estava "brandindo uma arma na hora do tiroteio". No entanto, eles observaram que, "ações específicas que resultaram no tiroteio fazem parte da investigação criminal em andamento".

No momento, as autoridades ainda estão trabalhando para determinar se algum dos tiroteios estava relacionado ou se há outros suspeitos.