Jornalista revela plano para entrevista de Meghan e Harry se Príncipe Philip tivesse morrido

O marido da Rainha Elizabeth II deixou recentemente o hospital após um procedimento cirúrgico bem-sucedido.

por Elyse Dupre | Traduzido Por Sally Borges | 17 mar, 2021 22:00Tags
Recomendado para você: Jornalista revela plano para entrevista de Meghan e Harry se Príncipe Philip tivesse morri

Novos detalhes sobre a entrevista de Meghan Markle e Príncipe Harry à Oprah Winfrey continuam a surgir. De acordo com Gayle King, havia um plano para adiar a exibição do relato de Meghan e Harry caso Príncipe Philip, que esteve internado há semanas, viesse a falecer.

"Só para você saber, eles deram aquela entrevista antes do Príncipe Philip ir para o hospital", revelou a jornalista, em seu programa no SiriusXM, Gayle King in the House. "E se algo, Deus me livre, tivesse acontecido com ele, a entrevista não teria ocorrido neste momento específico. Mas, a entrevista foi feita e foi agendada antes de ele ir para o hospital".

O Duque de Edimburgo foi internado no Hospital King Edward VII no dia 16 de fevereiro, em Londres. Após um mês de internação hospitalar – bem como um procedimento bem-sucedido para uma doença cardíaca pré-existente e para o tratamento de uma infecção – o monarca de 99 anos recebeu alta e retornou ao Castelo de Windsor nesta semana.

leia também
Príncipe Philip é visto deixando hospital após 28 dias

Em certo momento da entrevista à Oprah, que foi ao ar no dia 7 de março, a ex-atriz de Suits disse que ligou para a Rainha Elizabeth II a fim de checar a saúde do avô de Harry.

"Esta manhã, acordei mais cedo do que normalmente e vi um bilhete de alguém da nossa equipe no Reino Unido dizendo que o Duque de Edimburgo havia ido para o hospital. Mas acabei de pegar o telefone e liguei para a Rainha, apenas para verificar e ligar. Isso é o que fazemos. É como ser capaz de não ter que pensar em todos os momentos, 'Isso é apropriado?'".

Shutterstock

Ao longo da entrevista, Meghan e Harry falaram sobre sua decisão de retroceder como membros da Família Real. A certa altura, a ex-atriz se lembrou de como houve um tempo em que ela "não queria mais estar viva".

"Fui à instituição e disse que precisava ir a algum lugar para buscar ajuda", disse ela a Oprah. "Eu disse que 'nunca me senti assim antes e preciso ir a algum lugar'. E me disseram que não poderia, que não seria bom para a instituição".

A Duquesa de Sussex, que está grávida de uma menina, também compartilhou conversas que alguém supostamente teve com Harry enquanto ela estava grávida de seu primogênito, Archie Harrison.

"Naqueles meses em que eu estava grávida", disse ela, "mais ou menos na mesma época - então temos uma conversa paralela de 'Ele não terá segurança, ele não receberá um título', e também preocupações e conversas sobre o quão escura sua pele poderia ficar quando ele nascesse".

Oprah disse que Harry confirmou mais tarde que a Rainha e o Príncipe Philip não estavam envolvidos nas alegadas discussões.

Durante seu programa de rádio, Gayle abordou a decisão do casal de se manifestar. "Harry e Meghan passaram por tanta coisa nos últimos três anos, e eles realmente tentaram resolver isso em particular", disse ela. "Eles realmente tentaram obter ajuda e nada, nada estava funcionando. Então, eu acho que eles queriam que as pessoas entendessem por que tomaram a decisão que tomaram e o que estão passando. E eu acho que eles conseguiram isso".

Quanto à Família Real, o Palácio emitiu uma resposta à entrevista em nome da Rainha no início deste mês.

"A família inteira fica triste ao saber o quanto os últimos anos foram desafiadores para Harry e Meghan. As questões levantadas, particularmente as de raça, são preocupantes. Embora algumas lembranças possam variar, elas são levadas muito a sério e serão tratadas pela família em particular. Harry, Meghan e Archie sempre serão membros muito amados da família".