Cantora diz que Marilyn Manson tinha um "quarto do estupro"

Phoebe Bridgers faz acusação ao cantor, após ele negar alegações de outras mulheres.

por Corinne Heller | Traduzido Por Miriam Kaibara | 05 fev, 2021 15:19Tags
Recomendado para você: Cantora diz que Marilyn Manson tinha um "quarto do estupro"

A cantora de indie rock, Phoebe Bridgers acaba de fazer mais uma acusação contra Marilyn Manson. Segundo Phoebe, Marilyn tinha um "quarto do estupro" em sua casa. 

O cantor que se chama Brian Warner, não respondeu aos comentários da artista, que foram feitos no Twitter nessa quinta-feira, 4, dias após sua ex-noiva, Evan Rachel Wood, publicamente o acusar de assédio e abuso. O cantor, de 52 anos negou as acusações, dizendo que suas relações íntimas sempre foram consensuais. 

[Alerta de gatilho]: "Eu fui na casa de Marilyn Manson quando eu era adolescente com alguns amigos. Eu era uma grande fã", disse Phoebe, de 26 anos. "Ele se referiu a um cômodo em sua casa como 'quarto do estupro', eu pensei era apenas seu horrível senso de humor de garoto da fraternidade. Eu parei de ser fã. Eu estou do lado de todas as pessoas que se pronunciaram".

leia também
Evan Rachel Wood diz que sofreu abusos do ex Marilyn Manson por anos

Rachel Wood foi uma de suas namoradas mais famosas. A atriz de 33 anos, que começou a namorá-lo aos 18 anos, tem falado sobre violência doméstica ao longo dos anos. 

Em 2016, ela disse à Rolling Stone que foi vítima de estupro e em 2018, testemunhou perante um Subcomitê Judiciário da Câmara em apoio à aprovação da Declaração de Direitos de Sobreviventes de Violência Sexual, acusando um ex-parceiro de estupro, sem identificar seu agressor.

Tommaso Boddi/WireImage, Toni Anne Barson/WireImage

Em post no Instagram, Rachel se pronunciou na última segunda-feira, 1º. "O nome do meu abusador é Brian Warner, também conhecido pelo mundo como Marilyn Mason. Ele começou a me assediar quando eu era uma adolescente e abusou terrivelmente de mim por anos. Passei por uma lavagem cerebral e fui manipulada até à submissão".

Jeff Kravitz/FilmMagic, Frazer Harrison/Getty Images

Em resposta, Manson negou as alegações. "Obviamente, minha arte e minha vida sempre foram imãs para controvérsias, mas essas recentes acusações sobre mim são terríveis distorções da realidade. Meus relacionamentos íntimos sempre foram inteiramente consensuais com parceiras de mentes semelhantes. Independentemente de como—e por que—outros agora estão optando por representar mal o passado, essa é a verdade".

Apesar de suas justificativas, Manson foi demitido por sua gravadora, Loma Vista Recordings. Ele também foi retirado dos próximos episódios da série Creepshow, da Shudder, e American Gods, da Starz.

"A gravadora sabia, a administração sabia, a banda sabia", Bridgers tuitou. "Distanciar-se agora, fingir estar chocado e horrorizado é muito patético".