Pai de Meghan Markle faz revelações sobre carta vazada da filha

Veja o que Thomas Markle tem a dizer sobre a polêmica com a Duquesa de Sussex!

por Cydney Contreras | Traduzido Por Miriam Kaibara | 20 jan, 2021 15:34Tags
Recomendado para você: Pai de Meghan Markle faz revelações sobre carta vazada da filha

Thomas Markle revelou seus motivos para ter vazado a carta que recebeu da filha Meghan Markle, em agosto de 2018. Em declaração de testemunha obtida pelo E! News no dia 19 de janeiro, Thomas disse ao Supremo Tribunal do Reino Unido, que expôs a carta porque se sentiu "difamado" por uma matéria da revista People

"Quando eu li a matéria, 'A verdade sobre Meghan', na revista People eu fiquei em choque com o que dizia sobre mim. Era uma mentira total. Deturpou o tom e conteúdo da carta que Meg escreveu pra mim em agosto de 2018 e eu decidi rapidamente que queria corrigir essa deturpação". 

Ele diz que acreditou que Meghan "autorizou" cinco de suas amigas a falar com a People sobre a relação deles e a carta.

Thomas ainda revela que a matéria sugeriu que Meghan "me amava e queria reparar nossa relação". Contudo, ele percebeu que a carta "foi uma crítica" a si mesmo, adicionando que "na verdade sinalizou o fim da nossa relação, não uma reconciliação".

leia também
Pai de Meghan Markle pode testemunhar contra filha no tribunal

Segundo a declaração da testemunha, a People disse que Thomas queria encenar uma foto com Meghan.

"Ele escreve a ela uma longa carta de volta, e finaliza pedindo uma foto encenada com ela. E ela sentiu que, 'É o oposto do que estou dizendo. Eu estou te dizendo que eu não quero me comunicar através da mídia, e você está me pedindo para me comunicar através da mídia Você ouviu alguma coisa que eu disse?'"

Thomas esclarece que sugeriu encenar uma foto "harmoniosa" juntos, porque acreditava que isso "faria a imprensa recuar".

MEGA; Getty Images

Ele também diz que as amigas dela mentiram dizendo que ele "nunca" tentou falar com ela, afirmando que ele "não conseguia encontrar uma maneira de fazê-la falar comigo".

Thomas alega que a única forma de poder compartilhar sua história era permitindo que o The Daily Mail "realmente citasse e reproduzisse partes da carta".

"O texto da carta prova que o que foi dito na People sobre a carta estava errado. 'Desfaz' o que foi dito sobre mim naquela matéria. Os leitores tinham que ver a carta por si mesmos—então eles saberiam que estavam recebendo a verdade".

E o motivo no qual o Daily Mail não publicou a carta inteira, Thomas alega que ele expressamente os instruiu a compartilhar trechos. "A escolha foi minha. Eu não queria que a carta toda fosse publicada. A razão para isso foi porque eu pensei que a carta como um todo fez Meg parecer terrível. Eu não quero atacá-la ou machucá-la".

Tim Rooke/Shutterstock

Em julho, os representantes de Meghan negaram que ela tivesse conhecimento da matéria da People antes de sua publicação. Nos documentos obtidos pelo E! News, eles alegaram que, "Se a requerente tivesse sido solicitada ou dada a oportunidade de participar, ela teria pedido à Equipe de Comunicações KP que dissesse oficialmente que não tinha se envolvido com o artigo da revista People, assim como não esteve".

Além disso, Meghan alega que ela estava "inconsciente" das ações de suas amigas e "não estava envolvida" de nenhuma forma. 

Seus advogados disseram que as amigas de Meghan foram levadas a falar com a People anonimamente porque o Palácio de Kensington não permitiu que ela se defendesse "da imprensa".

O tribunal não ouvirá o depoimento das cinco mulheres, porque elas atenderam ao pedido de Meghan de proteger suas identidades.

Meghan está buscando um julgamento sumário em seu caso contra o Daily Mail, que nega ter publicado ilegalmente os conteúdos de sua carta. Se o juíz conceder seu pedido, a Duquesa de Sussex não terá que apresentar seu caso na justiça nesse outono. 

 

Momentos históricos do príncipe Harry e Meghan Markle