Árbitra brasileira é escalada pela Fifa para o Mundial de Clubes

Edina Alves fará parte da equipe de arbitragem do Mundial de Clubes 2020, que será realizado em fevereiro deste ano. Veja!

por Sally Borges 10 jan, 2021 12:00Tags
Edina AlvesCBF/Divulgação

Se o futebol feminino ainda requer mais apoio e visibilidade em pleno 2021, já imaginou como deve ser a arbitragem com mulheres? Pois a Fifa está querendo mudar isso e pretende reconhecer o trabalho de uma brasileira.

Isso mesmo: no início desta semana, a Fifa anunciou que Edina Alves fará parte da equipe de arbitragem do Mundial de Clubes 2020.

Edina foi a primeira mulher convocada para comandar um trio de arbitragem em um Mundial de Clubes. Ela atua com frequência nas partidas da Série A no Campeonato Brasileiro e já apitou na Copa do Mundo Feminina de 2019, na França, incluindo a semifinal entre Inglaterra e EUA.

"É um sonho participar de um evento como este. Trabalhamos muito. Sou árbitra há 20 anos, nada caía do céu", disse a profissional de 40 anos, em entrevista à AFP. "Estava sempre preparada para quando surgisse a oportunidade".

leia também
Como as jogadoras estão lutando pela igualdade de gênero

De Goioerê, Paraná, a árbitra jogou por vários anos como atacante no futsal; e durante 14 anos, alternou entre auxiliar e árbitra principal. Agora, ela vê a oportunidade como uma esperança para as mulheres do ramo.

"A Fifa não está nos tratando pelo gênero, mas pela simples capacidade", mandou ela. "Acho que é a melhor coisa que está acontecendo, não só no Brasil, mas no mundo todo. Se você tem capacidade, tem espaço, porque é futebol de alto nível. Todas as mulheres estão se preparando para chegar e responder".

Devido à pandemia do coronavírus, o campeonato precisou ser adiado, mas deve ser realizado em fevereiro deste ano. As datas dos jogos serão anunciadas no dia 19 de janeiro e devem ser realizadas no Catar.

Além da paranaense, a brasileira Neuza Black deve ser uma das bandeirinhas do Mundial de Clubes, ao lado da argentina Mariana de Almeida.

"A nomeação do trio feminino liderado por Edina Alves Batista dá continuidade ao caminho iniciado na Copa do Mundo sub-17 de 2017, onde a árbitra suíça Esther Staubli arbitrou um jogo, seguida pela árbitra uruguaia Claudia Umpierrez, que arbitrou duas partidas no torneio de 2019, no Brasil", informou a Fifa em seu site oficial.

Vai com tudo, Edina!