Mark Zuckerberg bane Donald Trump do Facebook e Instagram por tempo indeterminado

As redes sociais impuseram um bloqueio indefinido nas contas do ex-presidente dos Estados Unidos. Saiba mais!

por Samantha Schnurr | Traduzido Por Sally Borges | 07 jan, 2021 22:01Tags
Mark Zuckerberg, CongressZach Gibson/Getty Images

Mark Zuckerberg acaba de anunciar que Donald Trump está banido, por tempo indeterminado, do Facebook e Instagram. Menos de 24 horas depois que vários manifestantes pró-Trump invadiram o Capitólio dos Estados Unidos, Mark fez o anúncio sobre as contas de Trump estarem bloqueadas.

Após a violação histórica de segurança no Capitólio, na quarta-feira, 6, o CEO do Facebook emitiu o comunicado anunciando a decisão monumental da empresa.

De acordo com ele, o ex-presidente dos EUA cometeu duas violações políticas em sua página na rede social.

"Os eventos chocantes das últimas 24 horas demonstram claramente que o presidente Donald Trump pretende usar seu tempo restante no cargo para minar a transição pacífica e legal de poder para seu sucessor eleito, Joe Biden", iniciou o comunicado. "Sua decisão de usar sua plataforma para tolerar, em vez de condenar, as ações de seus apoiadores no edifício do Capitólio, com razão, perturbou as pessoas nos Estados Unidos e em todo o mundo. Removemos essas declarações ontem porque julgamos que seu efeito – e provavelmente sua intenção – seria provocar mais violência". 

Após o incidente no Capitólio dos EUA, uma sessão conjunta do Congresso foi retomada e ratificou os resultados da eleição presidencial de 2020, certificando oficialmente Joe Biden como o próximo presidente dos Estados Unidos e Kamala Harris como a próxima vice-presidente. "Após a certificação dos resultados eleitorais pelo Congresso", continuou Zuckerberg, "a prioridade para todo o país deve agora ser garantir que os 13 dias restantes e os dias após a posse passem pacificamente e de acordo com as normas democráticas estabelecidas".

leia também
Hailey Bieber, Cole Sprouse e mais famosos reagem ao impeachment de Donald Trump

O dono do Facebook também abordou o raciocínio por trás de como eles lidavam com o conteúdo de Trump na plataforma em comparação com agora.

"Nos últimos anos, permitimos que o presidente Trump usasse nossa plataforma de acordo com nossas próprias regras, às vezes, removendo conteúdo ou rotulando suas postagens quando violavam nossas políticas. Fizemos isso porque acreditamos que o público tem o direito de um acesso mais amplo possível ao discurso político, até mesmo ao discurso polêmico", explicou. 

"Mas o contexto atual agora é fundamentalmente diferente, envolvendo o uso de nossa plataforma para incitar uma insurreição violenta contra um governo eleito democraticamente. Acreditamos que os riscos de permitir que o presidente continue a usar nosso serviço durante este período são simplesmente grandes demais".

Como resultado, Zuckerberg confirmou que a empresa está "estendendo o bloqueio que colocamos em suas contas do Facebook e Instagram indefinidamente e, por pelo menos, as próximas duas semanas até que a transição pacífica de poder seja concluída". 

Biden deve assumir o mandato na quarta-feira, 20 de janeiro.

Embora o Facebook tenha tomado essas medidas indefinidas contra o Trump, o Twitter escondeu três de seus tweets e impôs um bloqueio de 12 horas em sua conta "após a remoção desses tweets", diz um comunicado. "Se os Tweets não forem removidos, a conta permanecerá bloqueada".