Marcius Melhem diz que acusação de Dani Calabresa é um 'processo de vingança'

Diretor deu primeira entrevista após as acusações de abuso sexual feitas por Dani Calabresa.

por Miriam Kaibara 21 dez, 2020 19:05Tags
Marcius Melhem, Dani CalabresaDivulgação/RedeGlobo; Instagram/@calabresadani

Marcius Melhem, que foi acusado de abuso sexual por Dani Calabresa, decidiu se pronunciar em entrevista a Roberto Cabrini, da Record, nesse domingo, 20. Na conversa, Marcius diz que as alegações de Dani fazem parte de um "processo de vingança".

"Eu tenho duas filhas. Se eu tivesse feito aquela descrição do banheiro do bar, eu nem teria olhado nos olhos dela", disse ele sobre o episódio descrito em matéria da revista Piauí

"Eu e Dani tivemos durante anos uma relação de respeito, amizade e intimidade. Essa relação foi totalmente tranquila e normal. Até maio de 2019, quando tivemos um desentendimento profissional", alega o diretor. 

Após negar o episódio na festa do Zorra Total, ele disse: "Isso não aconteceu. Se isso tivesse acontecido a festa teria acabado"

"Todo mundo brincou no palco, até aí tudo bem, agora depois isso aí do banheiro, isso nunca aconteceu. O banheiro dá de frente para a pista de dança e seria visto. Se eu fizesse isso aí, a festa teria acabado. A pessoa sai correndo chorando, é acolhida por dois atores, a festa teria acabado"

Melhem então diz que no dia seguinte o clima era de descontração. "No grupo do Zorra no dia seguinte, todos estão comemorando o que aconteceu na festa, inclusive a Dani. Eu e Dani trocamos mensagens no dia seguinte da festa. Não teve nenhum constrangimento entre nós". 

leia também
Marcius Melhem expõe mensagens para provar amizade com Dani Calabresa

"Eu não tentei agarrar Dani Calabresa em momento nenhum. O que aconteceu entre mim e Dani naquela festa eu só falo na Justiça. Porque estaria expondo Dani Calabresa e a mim aqui", revelou. 

"Essa narrativa é totalmente mentirosa", disse ele. Ao ser questionado por Cabrini sobre as testemunhas, ele diz: "Testemunhas em off. E se aparecerem estarão mentindo. Porque têm muitas outras testemunhas que viram o que aconteceu naquela festa"

"Essa descrição é um delírio. Ou de alguém que quer muito me prejudicar, ou alguém que inventou isso para criar uma narrativa de assédio. Porque isso aí nunca aconteceu", alega ele mais uma vez. 

A matéria da Piauí diz que alguns dias após a festa, Dani e Marcius se encontraram no Projac, ao lado de Maria Clara Gueiros, e que ele teria dito, "Eu tenho culpa do que aconteceu? Quem mandou você estar tão gostosa?"

"Isso é uma frase cafajeste que eu jamais falaria", rebate Melhem.

E sobre a presença de Maria Clara nesse dia, que teria pedido que ele deixasse Dani em paz, Marcius disse. "Quando saiu a primeira matéria no Leo Dias sobre assédio, Maria Clara me escreve dizendo que está ouvindo Dani falar sobre assédio moral e sexual sobre mim desde maio daquele ano, 2019. Ela falou isso pra várias pessoas. Como é que ela pediu que eu deixasse a Dani em paz, em novembro de 2017? Os porquês de Maria Clara Gueiros são muito importantes", disse ele, alegando que só vai falar sobre isso na Justiça. 

leia também
Testemunhas relatam assédio sexual que Dani Calabresa sofreu de Marcius Melhem

O diretor então diz que as acusações de Dani são fruto de uma vingança. 

"Isso que Dani Calabresa está fazendo comigo é um processo de vingança. Nós tivemos um desentendimento profissional em maio de 2019"

"Durante leitura do programa, que viria ser o 'Fora de Hora', na minha casa, descrita totalmente errada pela Piauí, ela diante de todos os autores do programa, dezenas de testemunhas, e do Paulo Vieira, que era a dupla dela no programa, disse que o texto estava mal escrito pra ela e que ela não queria fazer o programa com Paulo, e sim com Bento Ribeiro, seu parceiro no 'Furo MTV'".

Após exibir trocas de mensagens e áudios com Dani entre 2017 e maio de 2019, Marcius se defende dizendo que eles tiveram uma relação de intimidade e carinho neste período.

"Ela teve uma relação de intimidade e amizade absolutamente normal, em que ela era insistentemente ativa em me procurar. Não era uma pessoa que estava só, 'Meu Deus como faço para lidar com ele'", disse ele. 

Ao ser questionado sobre as outras nove mulheres que o acusam de assédio sexual e moral, ele diz: "O que você está me pedindo para fazer é a coisa mais impossível do mundo, que é eu me defender de uma acusação que eu não seu qual é"