As tendências de moda queridinhas de 2020

Relembre quais foram as peças mais usadas do ano!

por Miriam Kaibara 20 dez, 2020 11:00Tags
PapetesInstagram/@camilacoutinho

Em 2020 os looks confortáveis reinaram no ranking fashion! Devido à quarentena, muitas pessoas recorreram a roupas mais despojadas, como moletons e pijamas, e mudaram a cara da moda neste ano. 

Apesar disso, alguns outros itens que não são necessariamente comfy, também deram o nome no guarda-roupa das fashionistas. 

Confira abaixo as maiores tendências de 2020:

leia também
Marca queridinha de Kim e Paris nos anos 2000 está de volta
Kylie Jenner/ Instagram

Pijama

Muitos dizem que esse foi o item mais usado no guarda-roupa neste ano em meio à quarentena. Sejam os estampados, de plush, moletom, seda, ou de renda, esse foi o visual mais clicado nas redes sociais. E olha que muitos modelos podem ser usados tranquilamente para sair, viu?

Instagram/@camilacoutinho

Papetes

Elas foram a rainha absoluta dessa pandemia! Confortáveis, agora são itens de fashionista e tem para todos os gostos e bolsos. Tanto as grande marcas como Chanel e Gucci, como as mais populares, já lançaram seus modelos sabendo da grande procura. Se joga!

Gotham/GC Images

Bota branca

Esse é um outro item dos anos 1980 que voltou para ficar. A diferença é que em 2020 o calçado surgiu na pegada western e com tons em off white. O item desejo até surgiu durante gravações do reboot de Gossip Girl, nos pés de personagem interpretada por Jordan Alexander. Ah, e ele é de marca brasileira, viu?  

Instagram/@bellahadid

Calça baixa

Entrando na pegada dos anos 2000, algumas famosas começaram a desfilar por aí com a calcinha à mostra. Usadas com uma calça bem cintura baixa, Bella HadidKylie Jenner, AnittaEmily Ratajkowski foram algumas das celebridades que aderiram à tendência. 

Conjuntos confortáveis

Conforto foi a palavra-chave deste ano. Afinal, muitos de nós passamos a maior parte do tempo em casa e nos jogamos em moletons e pijamas. Um exemplo do grande sucesso das peças comfy, foi a marca Juicy Cuture, queridinha de Britney Spears e Paris Hilton, nos anos 2000, que retornou a comercializar seus famosos conjuntos de plush neste ano. 

Os looks de Princesa Diana em The Crown e na vida real

Antes da realeza

Antes de se tornar princesa, Diana já tinha um estilo clássico que agradava a família real. The Crown recriou em cena, a primeira das incontáveis vezes que a noiva do príncipe Charles é perseguida por paparazzi nas ruas. 

Estilo romântico

A Diana de The Crown usou um macacão amarelo pastel combinado com uma blusa floral com gola, assim como a Diana da vida real se vestiu para uma partida de pólo de Charles, em 1981.

Cores vibrantes

Diana já era mãe quando usou o conjunto de suéter rosado e calça xadrez, que inspirou o look na série quando a personagem, um pouco mais jovem, anda de patins pelo Palácio. 

Infelizmente, não há fotos de Diana deslizando pelos corredores do Palácio de Buckingham ouvindo "Girls On Film", de Duran Duran em seu walkman como ela fez na atração. Mas Emma Corrin, que interpreta a princesa, disse ao Telegraph que acredita que Lady Di realmente fez isso!

Lançando tendências

Diana popularizou os colarinhos de camisa com um delicado laço de fita junto com os babados. Como não amar?

Look icônico do noivado

A tradicional sessão de fotos na qual Diana e Charles posaram após o noivado ser anunciado no dia 24 de fevereiro de 1981, mostram a princesa usando um terno azul pronto, da Harrods, e camisa branca estampada. Apesar de Diana chamar atenção com seus visuais desde o início, todos os olhos estavam realmente voltados para o anel de safira e diamantes.

Vestido de noiva

A série não pôde deixar de recriar o icônico vestido de tafetá de seda e renda desenhado por David Emanuel e sua então esposa Elizabeth Emanuel, que princesa Diana usou no dia 29 de julho de 1981, quando se casou com príncipe Charles na Catedral de St. Paul, em Londres.

A figurinista assistente Sidonie Roberts revelou que eles tiveram a bênção de David para copiar o vestido, que na vida real levou três meses de trabalho ininterrupto, a partir do momento em que a futura realeza apareceu para sua primeira visita no estúdio de Emanuel, em Mayfair, em Londres. O casal e seus assistentes começaram a trabalhar em segredo absoluto, escondendo os esboços para que não fossem vistos pela imprensa voraz, fechando as janelas e empregando todos os tipos de subterfúgios.

"Foi uma época mágica", lembrou David ao E! News em entrevista de 2017. "Ela era jovem, ela era linda, então como começar a desenhar para alguém assim?" Ele disse que não havia "burocracia" ou limitações do palácio e que eles tinham um "reinado totalmente livre" para colaborar com Diana no vestido.

No entanto, em relação aos materiais, "tudo tem que ser britânico, britânico, britânico", disse David. "Temos os bichos [da seda] e eles são britânicos, temos o tafetá, temos a renda." O recorde anterior para uma cauda de vestido de noiva real era de 6 metros, então eles decidiram ultrapassar isso e fazer a cauda de Diana com 7 metros de comprimento.

"No meio do caminho, percebemos: 'Não vamos terminar isso.' Houve um pouco de pânico", lembrou o estilista. Diana tinha um senso de humor maravilhoso, ele compartilhou, mas "nos bastidores, pensamos: 'Talvez tenhamos exagerado demais... continue costurando!'"

Queridinha da Inglaterra

Diana usou o vestido de alças vermelho com brilhantes e decote em coração, na estreia do filme de James Bond, For Your Eyes Only, em 1981 no Reino Unido. Deve ter sido um de seus favoritos porque ela o usou novamente na London Royal Opera House, trocando apenas o colar e brincos, em 1982. The Crown trouxe o vestido à trama e adicionou a tiara e o broche, para sua turnê de 1983 na Austrália e Nova Zelândia com Príncipe Charles.

Sidonie Roberts disse: "Dado o quanto sabemos sobre ela e sua imagem, é claro que houve momentos em que decidimos conscientemente nos desviar do que ela realmente vestia e projetar algo mais de acordo com a história do figurino ou jornada que estávamos contando".

O famoso traje de baile

O Príncipe e a Princesa de Gales chamaram atenção dançando juntos em um baile de caridade, em Sydney, em 1983, em viagem recriada para The Crown.

"Eu diria que a coisa mais desafiadora foi encontrar o tipo correto de tecido, especificamente para Diana, em sua turnê australiana com Charles", disse Sidonie Roberts. "Os vestidos que Diana usou aqui eram tão específicos dos anos 80 em termos do peso particular dos tecidos, que eram principalmente sedas [incluindo esta confecção de Bruce Oldfield azul] e, portanto, como eles ficavam drapeados no corpo. Além do peso, eram distintamente dos anos 80 em cores e tons".

Ela continuou: "Como tudo na moda, as tendências dos tecidos também mudam, o que significa que a especificidade desses tecidos em particular era mais difícil de serem encontrados em lojas de tecidos contemporâneos. No entanto, por meio de uma combinação de conseguir tecidos vintage, tingir os existentes e manda-los serem fabricados, além de continuar a procurá-los, fizemos uma coleção autenticamente adequada ao resto do guarda-roupa de Diana na quarta temporada".

A figurinista do programa, Amy Roberts, também falou ao The Guardian sobre o vestido azul: "Foi uma escolha deliberada colocá-la usando o vestido. Há muita irritação acontecendo naquela turnê, mas este vestido surgiu no momento em que você talvez sentiu que eles se amavam. Há uma espécie de romance e juventude. O vestido é meio louco, puro anos 80, cintilante, um pouco trash, mas se move tão lindamente na dança, quando tudo fica sem fôlego e emocionante".

Fã de laços

Quando eles chegaram à Nova Zelândia, Diana vestiu um conjunto de saia e camisa azul com chapéu combinando.

Rendas

De alguma forma, Diana fazia as caretas golas Cavalier parecerem divertidas!

Licença de artista

O vestido tomara que caia de Catherine Walker que Diana usou no Festival de Cinema de Cannes, em 1987, foi inspirado em um vestido usado pela Princesa Grace de Mônaco (que estava no casamento de Diana e Charles) em Ladrão de Casada, de Alfred Hitchcock, quando ela era a estrela de cinema Grace Kelly.

The Crown transformou seu estilo de tapete vermelho um pouco mais pop, como explicou Sidonie Roberts: "Decidimos isolar as cores que ela usava das que os outros membros da realeza não usavam e fazer com que seu esquema de cores particular enfatizasse ainda mais a narrativa do 'ela' versus 'eles.' Então, com isso, introduzimos muito mais vermelho e preto, bem como um tom de verde e roxo típico dos anos 80 na quarta temporada".

"Perfeição"

Diana usou este vestido de baile de cetim branco de Victor Edelstein com uma jaqueta bolero bordada para assistir uma encenação de Falstaff, apresentada pela Welsh National Opera, um de seus patrocinadores reais, na Brooklyn Academy of Music, no dia 2 de fevereiro de 1989.

"Ela era - em uma palavra - perfeição!", disse Karen Brooks Hopkins, presidente emérita do BAM, à People recentemente. Foi um evento lendário para toda a organização, que arrecadou US$ 1 milhão em uma noite pela primeira vez, e os ingressos para o Royal Gala foram vendidos por US $ 1.000 cada.

Um ombro só

Os vestidos de um ombro só estavam na moda na década de 1980, e Diana os usava com frequênica em eventos formais, como esse modelo de Catherine Walker. The Crown incorporou o que se tornou um dos itens favoritos da Princesa de Gales, em um vestido floral e drapeado.