Os escândalos da realeza que não estão na 4ª temporada de The Crown

Veja quais foram os acontecimentos que a série optou por não recriar!

por Miriam Kaibara 05 dez, 2020 11:00Tags
The Crown, Season 4Netflix

A quarta temporada de The Crown continua dando o que falar! Os episódios, que cobrem os anos de 1979 a 1991, mostram alguns escândalos, histórias e momentos tristes da família real, principalmente a relação de Princesa Diana (Emma Corin) e Príncipe Charles (Josh Connor).

Apesar de acompanharmos a chegada tão esperada da Lady Di, a relação tensa entre a Rainha Elizabeth II (Olivia Colman) e a primeira-ministra Margaret Thatcher (Gillian Anderson), e a saúde debilitada de Princesa Margaret (Helena Bonham Carter), alguns eventos da vida na realeza britânica foram deixados de fora pelo criador Peter Morgan.

Você sabia que houve uma tentativa de assassinato contra a primeira-ministra que resultou em cinco mortes? Ou que cartas de amor escandalosas escritas por princesa Anne (Erin Doherty) foram roubadas e vazadas para a imprensa?

leia também
Os looks de Princesa Diana em The Crown vs. vida real

Se a resposta for não, pode ficar tranquilo que a gente detalha todos os escândalos da realeza que não foram mostrados na 4ª temporada da amada série. Veja abaixo:

O casamento real

Enquanto 750 milhões de espectadores de 74 países assistiram as núpcias de príncipe Charles e Lady Diana em 1981, The Crown optou por não mostrar o casamento real (apesar de termos visto Emma Corin usando o vestido icônico da princesa de Gales). 

"Nós nunca recriamos as coisas apenas por recriá-las", explicou Emma ao The Hollywood Reporter. "Eu acho que se nós recriarmos uma cena - como a cena do noivado, por exemplo, quando eles fazem o anúncio - tem que ser porque ela está ligada a algo pelo qual os personagens estão passando. Tem que ser parte da história. Tem que levar adiante o enredo, basicamente. "

"A cena do casamento, você pode procurá-la no YouTube e assisti-la em 10 segundos, então não acho que haveria sentido em recriá-la", adicionou.

Diana confrontando Camilla

O constrangedor almoço entre a noiva de Charles e sua amante não foi a única vez em que as duas mulheres conversaram sobre o terceiro membro do triângulo amoroso. Diana revelou ao jornalista Andrew Morton que ela finalmente decidiu confrontar Camila quando eles foram a uma festa de aniversário, em 1989.

"Eu estava com medo dela. Eu disse, 'Eu sei o que acontece entre você e Charles e eu só quero que você saiba disso'", recordou Diana, em The Diana Tapes.

E a resposta de Camilla?

"Ela disse para mim: 'Você tem tudo o que sempre quis. Todos os homens do mundo se apaixonam por você e você tem dois lindos filhos, o que mais você quer?' Então eu disse, 'Eu quero meu marido'. E então eu disse, 'Me desculpe por estar no caminho... deve ser um inferno pra vocês dois. Mas eu sei o que está acontecendo. Não me trate como uma idiota'".

Princesa Diana tenta se cortar

Nas gravações da entrevista com o biógrafo Andrew Morton, Diana revelou que tentou se machucar semanas após o casamento enquanto estava em Balmoral, a amada propriedade escocesa da realeza apresentada no segundo episódio.

"Eu estava muito mal... eu estava tão deprimida, e eu só estava tentando cortar meus pulsos com lâminas de barbear", ela detalha em The Diana Tapes. "Chovia, chovia e chovia. Eu voltei mais cedo para Londres para buscar tratamento, não porque eu odiava Balmoral, mas porque eu estava muito mal".

Em sua entrevista com Martin Bashir, em 1995, para a BBC, Diana também confirmou que teve depressão pós-parto após a chegada de Príncipe William, em 1982.

"Quando ninguém te escuta, ou você sente que ninguém está te ouvindo, todos os tipos de coisas começam a acontecer. Eu me infligi. Eu não gostava de mim mesma, eu tinha vergonha porque eu não conseguia lidar com as pressões".

Quando questionada sobre o que ela fez, Diana respondeu: "Bem, eu feri meus braços e pernas, e eu trabalho em ambientes agora onde eu vejo mulheres fazendo coisas parecidas e eu consigo entender completamente de onde elas vêm".

A tentativa de assassinato à Margaret Thatcher

Embora o assassinato de Lord Mountbatten (Charles Dance) pelo Exército Republicano Irlandês tenha sido encenado no primeiro episódio, The Crown optou por não abordar o bombardeio do IRA ao Hotel Brighton, em 1984.

A organização paramilitar plantou uma bomba-relógio de longa duração com a intenção de matar a primeira-ministra, que estava hospedada no hotel junto com vários membros de seu gabinete. Thatcher conseguiu escapar da explosão, mas cinco pessoas do partido conservador morreram e 31 ficaram feridas.

No dia seguinte ao ataque, o IRA assumiu a responsabilidade e declarou sua intenção de fazer outro atentado contra à vida de Thatcher.

"Hoje não tivemos sorte, mas lembre-se de que só precisamos ter sorte uma vez", disse o grupo em um comunicado. "Você terá que ter sorte sempre. Dê paz à Irlanda e não haverá mais guerra."

A investigação sobre trágica avalanche

O episódio 9, chamado de "Avalanche", mostra a quase morte de Príncipe Charles após ele ser arrastado por um deslizamento de neve enquanto esquiava na Suíça, em 1988. O amigo de Charles, Hugh Lindsay, ex-assessor da Rainha, morreu deixando para trás uma esposa grávida.

No episódio, um assessor mencionou à rainha e ao príncipe Phillip que as condições eram boas quando o grupo, liderado por Charles, começou seu dia nas pistas.

Mas na vida real, uma investigação sobre a responsabilidade pela morte de Lindsay ocorreu, com o Los Angeles Times relatando as descobertas em junho de 1988.

Embora Charles não fosse pessoalmente responsabilizado, o relatório determinou que o grupo real como um todo tinha alguma responsabilidade. "Ao esquiar fora das pistas marcadas oficialmente, o grupo assumiu um risco coletivo que excluiu qualquer membro da responsabilidade pessoal pelo acidente", determinaram os investigadores.

Eles também observaram que havia um alerta de avalanche regional em vigor naquele dia.

Nascimento de Príncipe Harry

Em grande parte, The Crown pulou ao ano de 1984, no qual Diana deu à luz o segundo filho do casal. No entanto, a princesa falou sobre aquela época do casamento em profundidade durante as entrevistas gravadas com Morton.

De acordo com Diana, Charles queria "desesperadamente" uma menina após dar as boas-vindas a seu herdeiro, príncipe William, em 1982. E depois que Harry nasceu, seu marido disse: "Oh Deus, é um menino ... e ele até tem cabelo ruivo".

A Princesa de Gales também detalhou o estado de seu casamento naquela época, dizendo: "Charles e eu estávamos muito, muito próximos um do outro seis semanas antes de Harry nascer, o mais próximo que já estivemos e seremos. Então, de repente, quando Harry nasceu, nosso casamento simplesmente explodiu... A coisa toda foi pelo ralo".

As polêmicas de Princesa Anne

Embora os problemas em seu casamento com o capitão Mark Phillips tenham sido brevemente mencionados, um dos maiores escândalos de Anne foi completamente esquecido.

Rompendo com a tradição, Anne - a primeira mulher na família a dar à luz em um hospital - optou por não dar aos filhos Peter Zara títulos reais, imaginando que eles teriam uma maior chance de ter uma vida normal se fossem apenas Peter e Zara, sem os títulos de príncipe ou princesa..

"Acho que provavelmente foi mais fácil para eles, e acho que a maioria das pessoas diria que há desvantagens em ter títulos", explicou Anne brevemente à Vanity Fair. "Então eu acho que provavelmente foi a coisa certa a se fazer".

Outro escândalo aconteceu em 1989, quando cartas amorosas que a filha da rainha trocou com o Oficial Comandante da Marinha Real, Timothy Laurence, foram roubadas e vazadas para a imprensa, levando o palácio a divulgar um comunicado sem precedentes.

"Não temos nada a dizer sobre o conteúdo de cartas pessoais enviadas à Sua Alteza Real por um amigo que foram roubadas e que são objeto de uma investigação policial."

Anne e Mark anunciariam sua separação logo após o escândalo, se divorciando em 1992.