Cineasta Cadu Barcellos, que trabalhou no Porta dos Fundos, é morto no Rio

O jovem, de 34 anos, foi rendido e esfaqueado perto de uma estação de metrô no centro da cidade

por Miriam Kaibara 11 nov, 2020 13:53Tags
Recomendado para você: Cineasta Cadu Barcellos, que trabalhou no Porta dos Fundos, é morto no Rio

Cadu Barcellos, de 34 anos, foi morto na madrugada desta terça-feira, 10. Cadu foi rendido e esfaqueado próximo a metrô do centro do Rio de Janeiro

O cineasta havia saído da Pedra Sal, no Santo Cristo, de carona com uma amiga em um carro de aplicativo e após descer do veículo foi atacado na Avenida Presidente Vargas, na altura da Uruguaiana.

O G1 revela que segundo o amigo William Oliveira, "Cadu foi assassinado possivelmente por conta de um celular, um Riocard e um punhado de reais". O portal ainda conta que às 3h30 Cadu foi visto pedindo socorro, mas caiu alguns metros a frente e morreu no local.

Ele deixa a esposa e um filho de 2 anos.

leia também
Tom Veiga, intérprete de Louro José, morre aos 47 anos

Na vida profissional, Cadu já foi assistente de direção no canal do Porta dos Fundos e ocupava o mesmo cargo no Greg News, da HBO, comandado por Gregório Duvivier.

Além disso, no filme Cinco vezes favela - Agora por nós mesmos, ele assinou o episódio Deixa Voar. A produção foi exibida no Festival de Cannes. 

leia também
Atriz japonesa de O Chamado, Yuko Takeuchi, morre aos 40 anos

Nas redes sociais, famosos lamentaram a morte do cineasta. 

"Assassinaram um amigo, um parceiro de trabalho, uma das melhores pessoas que eu já conheci na vida. Um ser humano bom. Brilhante. Família. A morte do Cadu Barcellos deixa um buraco do tamanho do mundo", escreveu Duvivier.

"Cadu. Pai. Guerreiro. Talentoso. Amado. Hoje foi vítima da violência do Rio de Janeiro. Até quando? Meu conforto e carinho à família e amigos", disse Renato Góes.

"Que tristeza! Como uma barbaridade dessas pode acontecer? Cadu era um jovem talentoso, inteligente, de sorriso franco. Na rede social se apresentava como pai do Bernardo. Um pai", lamentou Flávia Oliveira.

"Não conheci Cadu Barcellos. Lendo sobre ele, vejo que sim, conheci boa parte dele. E sinto essa morte mais de perto", comentou Laerte Coutinho