Johnny Depp é forçado a deixar Animais Fantasticos e Onde Habitam 3

O astro perdeu um caso de difamação que teve várias repercussões!

por Corinne Heller | Traduzido Por Guilherme Della Negra | 07 nov, 2020 19:12Tags

Johnny Depp foi forçado a deixar a equipe do próximo filme da série Animais Fantásticos e Onde Habitam após perder um caso de difamação envolvendo alegações de agressão feitas por sua ex-esposa, Amber Heard.

"Primeiramente, eu gostaria de agradecer todo mundo que me deu apoio e foi leal", disse o ator que interpreta Grindelwald no longa. "Eu me sinto honrado e movido com as mensagens de amor e preocupação, ainda mais nos últimos dias. Em segundo lugar, eu quero que vocês saibam que eu fui convidado a me retirar da Warner Bros. com o meu papel como Grindelwald, em Animais Fantásticos. Eu respeitei a decisão e concordei".

"E para terminar, eu digo isso. Meu propósito continua forte e eu pretendo provar que as alegações contra mim são falsas", ele continuou. "Minha vida e minha carreira não vão ser definidas por esse momento".

Warner Bros., o estúdio por trás da franquia, também lançou um comunicado. "Nós agradecemos Johnny por seu trabalho nos filmes que gravamos", diz a mensagem. "Animais Fantásticos 3 está em produção e faremos uma nova seleção para o papel de Gellert Grindelwald. O filme será lançado nos cinemas do mundo todo no inverno de 2022".

leia também
Amber Heard diz que Johnny Depp a acusou de ter caso com DiCaprio e Tatum

Depp processou o News Group Newspapers por causa de um artigo do The Sun em 2018 que afirmou que ele agiu violentamente com Heard. Porém, na última segunda-feira, 2 de novembro, um juiz da Alta Corte Britânica definiu que as alegações do The Sun, que chamou Depp de um "agressor de esposas" são "substancialmente verdade".

Depp negou repetidamente as alegações de que ele agrediu a atriz, afirmando que foi ela quem agrediu ele. Heard disse em um depoimento que ela deu um soco em Depp em 2015 porque ela estava com medo de que ele ia jogar ela escada abaixo. Ele acusou a atriz de atirar uma garrafa de vodka nele durante uma discussão, o que cortou a ponta de seu dedo. Heard disse que Depp jogou garrafas nela "como granadas e bombas" e que ela "só atirou jogou de volta para escapar de Johnny".

O advogado dele disse em um comunicado que a perda do caso é "perversa" e que ele pretende contestar.

O advogado disse que "o maior problema é o quanto o juiz se baseia no depoimento de Amber Heard ao invés das contra-evidências da polícia, dos médicos, do antigo assistente dela, outras testemunhas e um monte de evidências documentadas".

Lester Cohen/Amanda Edwards/WireImage

A primeira vez que Heard acusou Depp de agressão publicamente foi quando ela pediu o divórcio dele em 2016 e preencheu uma ordem de restrição.

Depp e Heard também estão no meio de outra briga na justiça. Em 2019, ele processou a atriz em 50 milhões de dólares por difamação após ela escrever uma carta para o Washington Post revelando ser uma vítima de abuso doméstico, sem citar o nome de Depp. O caso ainda está em andamento.

Como resposta, o advogado de Heard disse em 2019: "Isso é só uma das várias tentativas de Depp de silenciar Amber Heard. Ela não vai ser silenciada. As atitudes de Depp provam que ele é incapaz de aceitar a verdade sobre os seus comportamentos abusivos".

fotos
Romance de Johnny Depp e Amber Heard em fotos