Estrelas se revoltam com sentença de "estupro culposo" em caso de Mariana Ferrer

Anitta, Bruna Marquezine e outras famosas foram à tona nas redes sociais para falar sobre o caso da influenciadora.

por Sally Borges 03 nov, 2020 19:19Tags
Bruna Marquezine, AnittaInstagram/@miltoskaraiskakis_photography/@anitta

Diversas estrelas se revoltaram nas redes sociais na tarde de terça-feira, 3, com a sentença para o empresário, André de Camargo Aranha, acusado de estupro pela influenciadora digital, Mariana Ferrer

O caso teria acontecido em 2018, no Cafe de La Musique, em Florianópolis. André foi acusado de estupro de vulnerável enquanto a jovem estava inconsciente. Ela, aliás, aparece nitidamente grogue em vídeo das câmeras de segurança.

Segundo o promotor responsável pelo caso, não havia como o empresário saber, durante o ato sexual, que a influenciadora não estava em condições de consentir a relação, não existindo então a "intenção" de estuprar. 

Com isso, o juiz aceitou a argumentação do acusado de que cometeu um "estupro culposo", que não está previsto entre as leis brasileiras. E como ninguém pode ser pode ser condenado por um crime que não existe, André foi absolvido.

leia também
Whindersson e Felipe Neto se comprometem a ajudar menina de 10 anos vítima de estupro

O empresário foi inocentado em setembro deste ano, mas só agora os detalhes do julgamento foram divulgados e chocaram as famosas.

"'Estupro culposo' pqp", escreveu Bruna Marquezine, ao compartilhar a matéria sobre o caso. "'Estupro culposo não existe", desabafou Iza. "Justiça por Mariana Ferrer", disse Deborah Secco.

"Estupro culposo??? QUE PORRA É ESSA, BRASIL??????", iniciou Anitta. "Mariana Ferrer, eu admiro sua coragem de uma forma que você nem imagina".

"É necessário que se grite: ESTUPRO CULPOSO NÃO EXISTE!!!", mandou Fê Paes Leme. "Estupro culposo não existe. Um completo absurdo termos que discutir essa questão. É muito difícil ser mulher num país onde se inventa sentença para acobertar estuprador. A justiça é branca, elitista e misógina", disse Camila Pitanga.

"'Não teve a intenção de estuprá-la'. Ahn? Isso existe? Quantas? Quantas vezes? Quantas vezes mais? Quantos outros medos? Quantas outras agressões? Quantos outros estupros ‘sem querer'? Quanto tempo nós temos? Talvez nenhum. Não dá pra esse medo continuar. Quantas escondem o estupro ou a agressão ou medo de expor e ninguém acreditar?", escreveu Rafa Kalimann.

Os internautas subiram a hashtag #justicapormariferrer entre as mais comentadas no Twitter.