Wanessa Camargo diz que tomou remédio para emagrecer escondida aos 12 anos

Cantora contou que só se aceitava quando estava magra

por Miriam Kaibara 15 set, 2020 18:06Tags
Recomendado para você: Wanessa Camargo diz que tomou remédio para emagrecer escondida aos 12 anos

Wanessa Camargo, que falou sobre comparação com Anitta, se abriu sobre sua relação com o corpo durante live em entrevista à revista Vogue Brasil. Wanessa admitiu que só se aceitava quando estava magra e que tomou remédio para perder peso aos 12 anos, escondida. 

"Essa cobrança sempre fez parte da minha vida como mulher. Eu tinha muitos problemas com peso. Eu rejeitava meu corpo, só me aceitava quando estava magra, e, com o início da minha carreira, isso se intensificou", disse ela.

E os problemas com a autoaceitação começaram na pré-adolescência. "Eu fui uma criança magrinha até que a puberdade chegou e mudou meu corpo. Meus seios se desenvolveram, minha coxa ficou mais grossa e passei a ter barriga. Por causa disso, tive muitos problemas. Aos 12 anos, tomei remédio para emagrecer escondida", revelou. "Nas férias, eu queria ir para o spa e quando ia para a praia eu ficava curvada para esconder a barriga".

leia também
Wanessa Camargo sobre comparação com Anitta: "Também danço muito bem"

Felizmente, com o tempo e amadurecimento, Wanessa passou a ver a vida de outra forma. "Na vida, sempre vai ter alguém mais bonita e melhor do que você. Mas, com o tempo, fui entendendo e aceitando minha pochetezinha, a flacidez, e busquei ter outro olhar pra vida. Tentei focar na saúde e no bem-estar".

"Agora estou vivendo outro processo com a idade. Sou mãe, tenho 37 anos, os 20 ficaram para trás, o rosto vai mudando.... Isso me faz questionar se ainda posso cantar música pop. Mas a Madonna está aí para provar que podemos tudo [risos]".

Outro assunto abordado na entrevista foram as relações tóxicas em sua carreira. 

leia também
Wanessa Camargo teria brigado feio com esposa de Luciano

"Quando comecei, tudo era cor de rosa, foi um deslumbramento até descobrir que havia jogos a serem jogados; isso começou a pesar para mim e acabou se tornando uma decepção. Eu acreditava no bem das pessoas, na capacidade delas, mas há indivíduos que não escolhem um caminho legal. Muitas vezes me senti usada, perdida", contou.

"Vi que existem interesses, lobbies, mentiras, falsidade, eu fiquei no meio de uma guerra. Eu me tornei uma marionete na mão de muita gente", disse a cantora. "É claustrofóbico viver numa carreira em que é preciso estar o tempo todo fazendo sucesso. Entendi depois que não somos um produto, somos seres humanos".