Mayara Russi apoia movimento contra gordofobia

Estrela do Canal E! se pronunciou sobre o caso de Bia Gremion, vítima de post ofensivo do comediante Leo Lins

por Miriam Kaibara 31 jul, 2020 18:08Tags
Recomendado para você: Mayara Russi apoia movimento contra gordofobia

Mayara Russiestrela de Beleza GG, do Canal E!, apoia movimento contra gordofobia na web. Após a modelo Bia Gremion e seu namorado serem vítimas de um post ofensivo do comediante Leo Lins, a campanha #DordofobiaNãoÉPiada ganhou força no Instagram. 

Nessa quarta-feira, 29, Bia entrou com processo contra Leo após o integrante do programa The Noite Com Danilo Gentilli usar uma foto sua com Lorenzo Magnaboschi para promover seu show. "Chamei sua atenção? QUE BOM, rola pro lado. Dia 21 de agosto faço show em SP no estacionamento do @tombrasilexperience INGRESSOS LIMITADOS e já estão à venda", escreveu ele na legenda.

Na foto, o casal surge abraçado acompanhado da frase, "Tudo bem ser maior que seu parceiro". Em post, a modelo escreveu: "Nós, pessoas gordas, precisamos sempre diminuir, emagrecer, disfarçar nosso tamanho e características gordas pra caber em sociedade, e nos relacionamentos não é diferente".

leia também
Mayara Russi faz alerta sobre a gordofobia sofrida por Babu no BBB 20

Como resposta, o #GordofobiaNãoÉPiada ganhou força na web e ganhou apoio de diversos artistas e influencers.

Em vídeo, a comunicadora Alexandra Gurgel divulga os depoimentos de Bia e Lorenzo, além de conversas com a ativista Luana Carvalho e do ator Fábio de Luca, da Porta dos Fundos, que fala sobre o limite do humor.

Entre as personalidades que apoiam o movimento está nossa estrela Mayara Russi, que em vídeo condenou as atitudes do humorista.

"Gordofobia não é piada,. Gordofobia é falta de acesso, é desrespeito, é triste", disse a musa.

leia também
Mayara Russi, de Beleza GG, brilha na passarela da Free Free na SPFW

Em março deste ano, em entrevista ao E! Online Brasil, Mayara se abriu sobre as experiências de gordofobia na infância. 

"Eu, desde criança, sempre gostei muito de fazer esporte, sempre fui uma criança e adolescente muito ativa", explicou ela. "Na escola, tinha aqueles aparelhos de peso e altura, e as pessoas só ficavam me esperando para ver o quanto eu pesava, a ‘menina mais gorda da sala'. Era muito humilhante. Quando eu sabia que tinha aula de Educação Física, eu nem ia".

"Nós fomos criados em uma sociedade gordofóbica, nós fomos ensinados que o corpo gordo é algo para ser rejeitado e isso não muda da noite para o dia. Se as pessoas não pararem para pensar, as coisas já começam a tomar um novo rumo", finalizou a musa.