Blake Lively e Ryan Reynolds doam R$ 1 milhão pela luta da justiça racial

O casal se pronunciou após a morte brutal de George Floyd e revelou sua doação ao Fundo de Defesa Legal NAACP

por emily belfiore | Traduzido Por Miriam Kaibara | 01 jun, 2020 15:40Tags
Recomendado para você: Blake Lively e Ryan Reynolds doam R$ 1 milhão pela luta da justiça racial

Blake Lively e Ryan Reynolds demonstraram sua indignação após a morte brutal de George Floyd. Nesse domingo, 31, Blake e Ryan revelaram que fizeram doação de US$ 200 mil, cerca de R$ 1 milhão, pela luta da justiça racial.

A quantia foi destinada ao Fundo de Defesa Legal NAACP, uma organização que luta pela justiça racial fazendo mudanças estruturais para expandir a democracia e eliminar disparidades por meio de litígios, advocacia e educação pública.

"Nós nunca tivemos que nos preocupar em preparar nossos filhos para diferentes regras da lei, ou o que pode acontecer se nosso carro for parado. Nós não sabemos como é experimentar essa vida dia após dia. Não podemos imaginar sentir esse tipo de medo ou raiva. Estamos com vergonha por termos nos permitido estar desinformados no passado sobre como o racismo sistêmico está profundamente enraizado", disse o casal.

leia também
Khloé Kardashian promete usar seu "privilégio" para lutar pela comunidade negra

"Temos tentado ensinar nossos filhos diferente de como nossos pais nos ensinaram. Nós queremos nos educar sobre as experiências das pessoas e falar com nossos filhos sobre tudo, tudo isso... especialmente sobre a nossa própria cumplicidade. Nós falamos sobre nosso preconceito, cegueira e nossos próprios erros. Nós olhamos para trás e vemos tantos erros que nos levaram a examinar profundamente quem nós somos e quem queremos ser. Que nos levaram a enormes caminhos da educação"

"Nós estamos comprometidos em criar nossos filhos para que eles nunca cresçam alimentando esse padrão insano e dessa forma eles irão fazer seu melhor para nunca infligir a dor ao outro ser consciente ou inconsciente. É o mínimo que nós podemos fazer paa honrar não somente George Floyd, Ahmaud Arbery, Breonna Taylor e Eric Garner, mas todos os homens e mulheres negros que tem sido mortos quando a câmera não está ligada", continuou o casal.

Matt Baron/Shutterstock

Para se posicionar contra o racismo sistêmico, os astros também se comprometeram a começar a votar em candidatos com plataformas que tenham esses ideais.

"Na última semana, nós contribuímos com US$ 200 mil ao Fundo de Defesa Legal NAACP. Nós ficamos admirados com essa organização e sua líder, Sherrilyn Ifill. E esse é só o começo. Nós também pedimos para que se mantenham educados e votem em cada local de eleição. Nós queremos saber as posições dos indicados ao conselho escolar, xerifes, prefeitos, vereadores. Nós queremos saber suas posições na justiça. Mas principalmente, queremos usar nosso privilégio e plataforma para ser um aliado. E ter um papel em diminuir a dor de tantos que sentem que esse grande experimento está falhando com eles"

Concluindo o comunicado, o casal também encorajou os seguidores a se envolverem através de doações para insituições similares, assinando petições e falando com seus representantes locais, exigindo ações. 

"O E! presta solidariedade à comunidade negra contra o racismo sistêmico e opressão vividos diariamente nos Estados Unidos", disse a emissora em comunicado. "Devemos isso a nossa equipe, parceiros de produção e telespectadores negros, para exigir mudança e responsabilidade. Ficar em silêncio é ser cúmplice. #BlackLivesMatter".