Com coronavírus, Fernanda Paes Leme revela piora e critica presidente

Nesta quarta-feira, 25, a atriz revelou que teve “dores de barriga e vômito” e criticou as falas de Jair Bolsonaro. Veja!

por Sally Borges 25 mar, 2020 20:55Tags
Recomendado para você: Com coronavírus, Fernanda Paes Leme revela piora e critica presidente

Fernanda Paes Leme teve uma piora nos sintomas do coronavírus. Na semana passada, Fe Paes Leme revelou que testou positivo para o novo coronavírus e tem ficado em quarentena na sua casa.

Na tarde desta quarta-feira, 25, a atriz revelou nos Stories do Instagram que não acordou muito bem e que segue muito doente devido à doença.

"Estou acordando agora porque eu não dormi a noite inteira", disse ela. "Fui pega de surpresa por uma piora e passei muito mal a noite".

"Isso tem acontecido com alguns pacientes que no final dão uma piorada. Me assuntou porque eu estava me sentindo muito bem e agora não estou tão bem assim", acrescentou Paes Leme.

leia também
Mãe de Bruno Gagliasso faz sopa e entrega na porta de Fernanda Paes Leme

A estrela, que contraiu a doença no casamento de Marcella Minelli, irmã de Gabriela Pugliesi, em Itacaré, na Bahia, ainda ressaltou a importância das pessoas ficarem em casa contra a disseminação do COVID-19.

"E para piorar a gente ainda escuta essas bobagens, besteiras que o Presidente fala. Então, gente, continuem lavando as mãos, se cuidando e não ouvindo o Presidente, por favor", aconselhou ela.

Para quem não sabe, o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse, em seu recente pronunciamento, que o coronavírus era uma "gripezinha" e se manteve contra as ordens da Organização Mundial de Saúde, ou seja, de manter o isolamento social. 

"Muitas dores na barriga e vômito e eu achando que estava acabando, mas está. Está acabando. Hoje é meu décimo quarto dia de confinamento, mas daqui dois dias que eu completo os 14 dias desde quando eu senti o primeiro sintoma. Vamo nessa", finalizou a atriz.

Segundo informações da OMS, cerca de 400 mil pessoas já foram infectadas e mais de 16 mil morreram por causa do COVID-19.