Pyong Lee deixou o BBB 20, mas ainda tem pendências do reality show a serem resolvidas. Pyong terá que prestar depoimento sobre as acusações de assédio a Marcela e Flayslane durante uma das festas da casa.

O hipnólogo confirmou que foi intimado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e aguarda a confirmação da data. "Estou disposto a responder e esclarecer tudo o que for preciso", disse o ex-BBB ao UOL.

De acordo com o site, a delegada responsável pelo caso, Catarina Noble, revelou que a investigação foi aberta pela repercussão nas redes sociais.

"Estou com a consciência tranquila. Eu errei, não vou mentir, não vou esconder, e não preciso fazer isso. Inclusive já pedi desculpas publicamente dentro do ‘Big Brother'. E aqui fora eu sabia que teria consequências e eu vou lidar com as consequências dos meus atos".

Sua esposa, Sammy, já o perdoou, assim como Marcela e Flayslane dentro da casa. As duas, aliás, também terão que depor sobre o caso.

"Quando o ser humano erra – e todo mundo erra – é reconhecer, pedir perdão para as pessoas que se ofenderam, para as pessoas envolvidas, e não repetir mais o erro. Estou comprometido, não repeti o erro lá dentro e não vou repetir mais aqui fora", disse ele.

Na entrevista, Pyong contou que não esperava que o coronavírus estivesse tão sério aqui fora e que tem passado muito tempo com o filho na quarentena.

"É muito maluco que eu saí de um confinamento e entrei em outro. Só que esse confinamento está sendo muito prazeroso e muito legal, estou totalmente focado nesse momento família. Estou curtindo o meu filho, aprendendo a cuidar do Jake", finalizou o hipnólogo.

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.