Harvey Weinstein disse que Jennifer Aniston "deveria ser morta"

Em e-mails obtidos pelo The New York Times, através de documentos judiciais, o ex-produtor mostra sua raiva pela atriz de Hollywood.

por Cydney Contreras | Traduzido Por Sally Borges | 11 mar, 2020 14:36Tags
Recomendado para você: Harvey Weinstein disse que Jennifer Aniston "deveria ser morta"

Os crimes sórdidos de Harvey Weinstein continuam dando o que falar, mesmo após o mesmo seu veredicto de culpa. Na última terça-feira, 10, o The New York Times divulgou um e-mail absurdo de Weinstein sobre Jennifer Aniston.

O criminoso sexual condenado descreveu no e-mail que a famosa atriz "deveria ser morta". De acordo com os documentos judiciais, obtidos pela publicação, a declaração foi feita em resposta a um repórter que pediu comentários sobre o boato de que ele teria abusado de Aniston.

A equipe da estrela se recusou a comentar o caso, mas uma fonte do E! News disse: "As acusações que o National Enquirer lançou contra ele não são verdadeiras em relação a Jennifer. Ele não a assediou".

O representante do produtor também não comentou o assunto.

leia também
Jennifer Aniston relembra como foi reunião com Harvey Weinstein

Outra informação revelada nos documentos judiciais é a raiva que Bob Weinstein expressou pelos crimes de seu irmão.

"Você merece um prêmio por toda a vida pela selvageria, imoralidade e falta de humanidade do que você cometeu", escreveu Bob por e-mail. "Eu rezo para que haja um verdadeiro inferno... Pois é lá que você pertence".

Getty Images

Em outros e-mails, Harvey tenta convencer as pessoas a apoiar sua tentativa de permanecer trabalhando na Miramax. "Minha diretoria está pensando em me demitir", escreveu ele. "Tudo o que estou pedindo é, deixe-me tirar uma licença, fazer uma terapia e ter aconselhamentos. Permita-me ressuscitar com uma segunda chance". 

Harvey foi para a reabilitação, mas isso não impediu que a direção o demitisse. O ex-produtor de 67 anos, atualmente, foi considerado culpado por dois crimes, estupro de terceiro grau e ato sexual criminal de primeiro grau. Ele espera pela sua sentença na Rikers Island, prisão em Nova York.