Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis Moreira, estão detidos no Paraguai. Segundo o G1, Ronaldinho e Assis estão sendo investigados por suspeita de uso de passaporte e documentos de identificação paraguaios falsos.

Nessa quarta-feira, 4, os dois ficaram sob custódia no Hotel Resort Yacht y Golf Club Paraguayo, onde estavam hospedados, em Assunção. O ex-jogador da Seleção Brasileira de Futebol disse que estava no país para compromissos comerciais. 

Nesta quinta-feira, 5, o Ministério Público do Paraguai afirmou que os passaportes dos dois foram emitidos em janeiro deste ano para cidadãos paraguaios e de acordo com a ABC TV, os números dos documentos pertencem a duas mulheres uruguaias, que vivem em Assunção. 

Ainda segundo o G1, em coletiva, o procurador do caso, Frederico Delfino disse que Ronaldinho e seu irmão saíram do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, com documentação brasileira e teriam recebido os passaportes paraguaios "assim que deixaram o avião".

Na suíte do ex-atleta, foram apreendidos passaportes paraguaios e carteiras de identidade, além dos celulares de Ronaldinho e do irmão. 

O ministro do Interior do Paraguai, Euclides Acevedo, confirmou ao GloboEsporte.com o uso de documentos falsos. "Eles disseram que foram enganados. Que chegaram ao Paraguai com a intenção de colaborar. Mas o concreto é: ingressaram no Paraguai com passaportes falsos", revelou ele. 

O veículo entrou em contato com o advogado do ex-jogador, Sérgio Queiroz, que disse: "Certamente trata-se de algum equívoco que será esclarecido", declarou ele.

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.