Normani Kordei, que tentava se esconder no Fifth Harmony, fez desabafo em entrevista à Rolling Stone. Normani reagiu aos posts racistas que Camila Cabello fez no passado e ressurgiram na web. 

"Eu quero ser muito clara sobre o que vou dizer sobre esse assunto desconfortável e achei que seria melhor escrever meus pensamentos para evitar ser mal interpretada, como fui no passado", disse ela em e-mail à revista. "Eu lutei para falar sobre isso porque eu não queria ser a parte de uma narrativa, mas eu sou uma mulher negra, que fa zparte de uma geração inteira que tem uma história similar"

"Eu enfrento ataques sem sentido diários, assim como o resto da minha comunidade", revelou a cantora. 

"Isso representa um dia na vida para nós", continuou ela. "Eu tenho tolerado a discriminação muito antes de entender o que exatamente estava acontecendo. O ódio direto e subliminar tem sido direcionado a mim por muitos anos apenas por causa da cor da minha pele. Seria desonesto se eu dissesse que esse cenário em particular não me machucou. Foi devastador que isso viesse de um lugar que deveria ser um porto seguro e uma irmandade, porque eu sabia que, se o jogo virasse, eu defenderia cada uma delas em um único batimento cardíaco. Levou dias para ela reconhecer o que eu estava lidando online e depois anos para que ela assumisse a responsabilidade pelos tweets ofensivos que ressurgiram recentemente. Se foi ou não a intenção dela, isso me fez sentir em segundo lugar no relacionamento que ela tinha com seus fãs". 

As postagens, que ressurgiram na web em dezembro do ano passado, mostram o conteúdo escrito pela cantora em 2012, em seu Tumblr, que incluem gifs, memes e comentários que eram depreciativos e racistas com a comunidade negra.

"Quando eu era jovem eu costumava usar uma linguagem que eu profundamente me envergonho e irei me arrepender para sempre. Eu não tinha educação e era ignorante, mas uma vez que eu tive consciência da história e do peso e do real significado por trás dessa linguagem horrível e dolorosa, eu fiquei extremamente constrangida de já tê-la usado", disse ela. 

"Eu pedi desculpas na época e peço desculpas agora. Eu nunca machucaria alguém intencionalmente e eu me arrependo do fundo do meu coração. Por mais que eu queira, eu não posso voltar no tempo e mudar as coisas ditas no passado. Mas uma vez que você sabe das coisas, você melhora e isso é tudo o que posso fazer". 

"Agora eu tenho 22 anos, sou adulta. Cresci e aprendi e estou consciente e a par da história e a importância que ela carrega de uma maneira que eu não sabia antes", revelou. "Aqueles erros não representam a pessoa que eu sou ou que já fui. Eu somente me posiciono e sempre me posicionei pelo amor e inclusividade... Meu coração nunca, mesmo naquel época, teve qualquer pingo de ódio à divisão."

"A verdade é que eu era embaraçosamente ignorante e inconsciente", acrescentou Cabello. "Uso minha plataforma para falar sobre injustiça e desigualdade e continuarei fazendo isso".

Antes de finalizar sua mensagem, ela disse: "Eu não posso dizer o quanto eu lamento e me sinto envergonhada, e eu peço perdão mais uma vez do fundo do meu coração".

Em seu e-mail, Normani escreveu que "não queria dizer que essa situação me deixa sem esperança, porque acredito que todo mundo merece a oportunidade de crescimento pessoal".

"Eu realmente espero que uma lição importante tenha sido aprendida nisso. Espero que haja um entendimento genuíno sobre por que isso era absolutamente inaceitável. Falei o que está em meu coração e rezo para que seja transparente o suficiente para que nunca precise falar sobre isso novamente. Para meus homens e mulheres negras, não somos como os outros. Nosso poder está dentro de nossa cultura. Somos descendentes de uma linha interminável de reis e rainhas fortes e resistentes. Temos vencido e continuaremos a vencer em tudo o que fazemos simplesmente por causa de quem somos. Merecemos ser celebrados, eu mereço ser celebrada e estou apenas começando".

Normani, Rolling Stone

Campbell Addy for Rolling Stone

Durante a entrevista, a cantora de "Motivation", que estava no Fifth Harmony com Camila, também se lembrou de ter sido alvo de trolls racistas. Segundo a Rolling Stone, Normani foi intimidada e recebeu ameaças de morte depois que os Harmonizers acreditaram que ela havia jogado uma indireta em Camila.

"Ela ainda está assustada com isso", disse seu pai, Derrick Hamilton, à publicação.

Enquanto Camila saiu em sua defesa no Twitter, as colegas de banda de Normani ainda não sabiam como lidar com a situação. Como Normani disse, era "elas não sabendo como me apoiar do jeito que eu precisava, porque não era a própria experiência delas, e porque quando elas olham para mim, não me veem".

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.