Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso serão papais de três em breve. E em nova entrevista à revista GQ, Giovanna e Bruno comentaram a primeira gravidez e a chegada do terceiro herdeiro.

"Disseram que não podia ter filho, que era estéril", disse a atriz. "A culpa sempre vinha para cima de mim. Por que a mulher não pode optar por não ter filhos biológicos? Qual o problema? E, por acaso, fiquei grávida. Foi um susto. Simplesmente aconteceu".

Mas, mesmo com a gestação, os falatórios públicos não largaram o casal.

"Agora a gente tem ouvido bastante e se incomodado muito com a ideia de que esse bebê é uma recompensa. Que recompensa? Adotar não é uma caridade e as pessoas confundem muito. E isso fere, machuca", desabafou a loira.

Com três meses de gestação, Giovanna já conversa com Bruno sobre a vinda do bebê, que diferente de Titi e Bless, nascerá de sua barriga e será branco.

"Esse filho já nasce privilegiado", manda a atriz. "As conversas que a gente vai ter com ele não vão ser as mesmas que vamos ter com nossos filhos negros. Isso é uma coisa que me deixa muito mal. Fico preocupada com eles. Porque com um filho que é branco a gente não vai precisar ter conversas tão duras como as que a gente vai ter com nossos filhos negros? Por quê?".

"Não tenho vergonha de dizer que por um tempo vivi numa bolha. Minha filha me tirou dela. Foi ela que abriu meus olhos para o mundo. Foi com ela que comecei a me preocupar com certas coisas que não prestava atenção antes. E sigo aprendendo com eles", finalizou.

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.