Giovanna Ewbank reflete sobre racismo e o privilégio entre os filhos

Em entrevista à revista GQ, a atriz abriu o coração ao falar sobre racismo e o privilégio que seu bebê terá em comparação com Titi e Bless.

por Sally Borges 05 fev, 2020 14:41Tags
leia também
Giovanna Ewbank fala sobre sexo na gravidez e após 10 anos de casamento

"Agora a gente tem ouvido bastante e se incomodado muito com a ideia de que esse bebê é uma recompensa. Que recompensa? Adotar não é uma caridade e as pessoas confundem muito. E isso fere, machuca", desabafou a loira.

Com três meses de gestação, Giovanna já conversa com Bruno sobre a vinda do bebê, que diferente de Titi e Bless, nascerá de sua barriga e será branco.

"Esse filho já nasce privilegiado", manda a atriz. "As conversas que a gente vai ter com ele não vão ser as mesmas que vamos ter com nossos filhos negros. Isso é uma coisa que me deixa muito mal. Fico preocupada com eles. Porque com um filho que é branco a gente não vai precisar ter conversas tão duras como as que a gente vai ter com nossos filhos negros? Por quê?".

"Não tenho vergonha de dizer que por um tempo vivi numa bolha. Minha filha me tirou dela. Foi ela que abriu meus olhos para o mundo. Foi com ela que comecei a me preocupar com certas coisas que não prestava atenção antes. E sigo aprendendo com eles", finalizou.