Taylor Swift fala sobre batalha contra distúrbio alimentar no documentário Miss Americana

A cantora se abriu sobre sua vida no filme.

por emily belfiore | Traduzido Por Guilherme Della Negra | 24 jan, 2020 14:31Tags
Recomendado para você: Taylor Swift fala sobre batalha contra distúrbio alimentar no documentário Miss Americana

Taylor Swift abriu o seu coração no novo documentário da Netflix.

No Taylor Swift: Miss Americana, que foi lançado durante o Festival de Filmes de Sundance 2020, a cantora de Lover revelou que lutou contra distúrbios alimentares no passado. Ao falar sobre como o assédio dos paparazzi mudaram a relação que ela tinha com seu corpo e com a comida, ela admitiu que já chegou a ficar "faminta" por evitar comer.

"Não é bom ver fotos minhas todos os dias", afirmou ela. "Aconteceu comigo algumas vezes e eu não me orgulho disso. Eu via uma foto minha na qual minha barriga parecia estar um pouco maior, ou alguém comentava que eu podia estar grávida... e isso fazia com que eu me fizesse passar fome - e parasse de comer".

leia também
Taylor Swift revela que sua mãe foi diagnosticada com tumor cerebral

Antes da première do filme, Swift conversou com a revista Variety e relembrou a história de um veículo que disse que ela estava grávida aos 18 anos por causa da roupa que ela usou.

"Eu me lembro como, aos 18 anos, essa foi a primeira vez que eu estrelei a capa de uma revista", disse ela. "E a manchete era: 'Grávida aos 18?'. Tudo isso por causa de uma roupa que não valorizava a minha barriga. Então eu registrei isso como uma punição".

"Depois, eu entrei em um ensaio e alguém da revista me disse: 'É incrível que você fica bem com os tamanhos originais. Normalmente nós temos que mudar os vestidos, mas com você podemos pegar direto do desfile e já vesti-la!'", continuou a cantora. "E eu vi isso como um elogio. Você registra isso assim algumas vezes e você começa a se acomodar com esse sistema de elogios e punições com o seu corpo".

A ideia de ser punida e elogiada também fez com que Swift mudasse a forma como ela vê comida. Ela adicionou: "E minha relação com comida foi exatamente pelo mesmo caminho: se eu ganhava um elogio, eu achava que era bom. Se era criticada, achava que era ruim".

Ainda ao falar sobre o tópico de distúrbios alimentares, Swift também discutiu como é desafiador você falar sobre as batalhas que teve com o seu próprio corpo. Ela afirmou que no começo estava na dúvida se deveria dividir isso com o mundo.

"Eu não sabia se me sentiria confortável ao falar sobre imagem corporal e as coisas que eu passei e se isso seria saudável para mim - minha relação com comida e tudo o mais", ela explicou. "Mas do jeito que [a diretora] Lana [Wilson] conta a história, faz bastante sentido. Eu não sou a mais articulada ao falar sobre o assunto porque tem pessoas que falariam sobre isso de um jeito bem melhor. Mas tudo o que eu conheço é a minha experiência".

"Eu acho que eu nunca realmente quis falar sobre isso antes e eu me sinto desconfortável de falar sobre isso agora também", ela continuou. "Mas no contexto de tudo o que eu estava fazendo em minha vida, fez sentido ter isso no filme".

Taylor Swift: Miss Americana será lançado na Netflix no dia 31 de janeiro.

fotos
O aniversário 30º de Taylor Swift