Bruna Marquezine reflete sobre terapia na depressão: "Era uma urgência"

Em entrevista a Bruno Astuto para a revista Cidade Jardim, a atriz abriu o jogo sobre trabalho, religião e saúde mental. Confira!

por Sally Borges 02 dez, 2019 16:38Tags
Recomendado para você: Bruna Marquezine reflete sobre terapia na depressão: "Era uma urgência"

Bruna Marquezine tem respirado novos ares em sua vida. Em entrevista a Bruno Astuto para a revista Cidade Jardim, Bruna, que revelou crush em Junior, abriu o jogo sobre trabalho, religião e saúde mental.

A atriz também falou sobre o uso das redes sociais. "Nunca tive nenhuma grande ambição relacionada às redes sociais, as coisas foram acontecendo de forma bem natural, orgânica", explicou ela.

"Descobri muito mais tarde que existem horários para postar, que geram mais engajamento. Mas fiquei com medo de me tornar refém disso. O mais precioso, na verdade, é o meu equilíbrio, minha saúde mental. Então eu me policio para não ser sugada pelo algoritmo".

leia também
Bruna Marquezine revela sofrer ataques dos fãs de Marina Ruy Barbosa

E ela revelou que ter vivido momentos de grandes exposições foi motivada por terceiros. "Nunca foi por uma escolha minha. Não tenho tanto esse desejo de dividir tudo o que estou fazendo, até mesmo com os meus amigos. Normalmente, eu divido só com quem é muito, muito próximo", contou.

Mesmo participando de células e compartilhando mensagens de cunho religioso, Bruna não se considera uma pessoa religiosa.

"Mas a parte espiritual, independentemente da religião, para mim, é tão importante quanto, ou até mais. Nessa escola eu conheci muitos amigos evangélicos e passei a frequentar células, que são encontros mais descontraídos para falar de Deus, dentro da casa de uma pessoa, onde você pode trazer questionamentos e debates. Assim eu comecei a experimentar um relacionamento diferente com Deus, uma intimidade".

Instagram/@brumarquezine

A atriz ainda abriu o jogo sobre saúde mental. Para quem não se lembra, Bruna já revelou ter tido uma batalha contra a depressão.

"Infelizmente, busquei a terapia num momento em que já estava depressiva. Era uma urgência. Tive distúrbio alimentar, distúrbio de imagem e estava muito mal. Você quer sair dali, daquele lugar e não sabe como, mas quer também entender o que a levou àquilo. Acho que a gente é tão mais útil quando se entende. Terapia é o maior investimento que você pode fazer em si mesma", finalizou ela.