Avril Lavigne e Phillip Sarofim terminaram o relacionamento!

O E! News confirmou que o casal não está mais junto após um ano de namoro. Lavigne começou a namorar Sarofim, que é o filho do bilionário Fayez Sarofim, em fevereiro de 2018. Após confirmar a relação, uma fonte próxima do casal disse que eles se conheceram através de amigos em comum em um jantar.

Os pombinhos já foram flagrados juntos várias vezes durante a relação deles - inclusive em uma viagem romântica para a Itália, em maio de 2018. Mais recentemente, eles foram vistos fazendo compras juntos em um shopping de West Hollywood, Califórnia, em junho.

Antes de seu romance com Sarofim, Lavigne namorou com vários músicos, incluindo o produtor J.R. Rotem (em 2017). Ela também foi casada com o famoso vocalista do Nickelback, Chad Kroeger, de 2013 à 2015, e com o vocalista da banda Sum 41, Deryck Whibley, de 2006 à 2010. A cantora de Girlfriend também já teve um caso com o astro de The Hills, Brody Jenner, de 2010 à 2012.

Mas vale dizer que Avril não está deixando o término derrubar ela. A cantora de Head Above Water foi vista comemorando o aniversário de um amigo com vários outros amigos recentemente (um deles era Machine Gun Kelly). Ela compartilhou uma foto da noite no Instagram, escrevendo: "Muito bom ver meus antigos e meus novos amigos!".

Ela também está no meio de sua turnê Head Above Water, que começou em setembro. Após anunciar a turnê no inverno, a cantora também revelou que uma parte do dinheiro dos ingressos vai para a Fundação Avril Lavigne, que apoia pessoas com doenças graves, como a de Lyme.

Lavigne, que sofreu com um caso sério da doença, revelou que o processo de cura a inspirou a escrever Head Above Water. "Eu pude transformar aquela luta em uma música que eu me orgulho muito".

"Eu passei os últimos anos em casa, lutando com a Doença de Lyme", disse ela em 2018. "Foram os piores anos de minha vida, já que eu passei por batalhas emocionais e físicas. Eu pude transformar tudo isso em uma música que me deixou muito orgulhosa. Eu escrevi e gravei boa parte delas na minha cama e em meu sofá. Palavras muito honestas sobre a minha experiência começaram a surgir sem esforço algum. De verdade... me mantendo para cima, tendo objetivos e um motivo para viver, minha música me ajudou a curar e a me manter viva".

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.