Lady Gaga revela como superou a automutilação

Em nova entrevista à Elle norte-americana, a cantora se abriu sobre traumas do seu passado, inclusive sobre automutilação.

por Samantha Schnurr | Traduzido Por Sally Borges | 06 nov, 2019 17:14Tags
Recomendado para você: Lady Gaga revela como superou a automutilação

Lady Gaga se abriu novamente sobre saúde mental. Em entrevista à Elle norte-americana, Gaga falou abertamente sobre o assunto e os traumas que ela sofreu ao longo dos anos, especialmente aquelas mantidas em sigilo.

Em conversa franca com Oprah Winfrey para a revista, a cantora, que caiu do palco recentemente, discutia os estupros que sofreu na adolescência e os vários traumas que sofreu em sua carreira.

"Eu tenho Estresse Pós-Traumático. Eu tenho dor crônica. A resposta neuropática ao trauma é uma parte semanal da minha vida. Eu estou em medicação; tenho vários médicos. É assim que sobrevivo".

No entanto, "eu continuei", acrescentou a estrela. "E aquela criança por aí ou até mesmo aquele adulto por aí que passou por tantas coisas, quero que eles saibam que podem continuar, que podem sobreviver e que podem vencer o Oscar deles".

"Eu também acenaria para qualquer um tentar, quando se sentirem prontos, pedir ajuda. E eu acenaria para os outros que, se eles virem para alguém sofrendo, se aproximar deles e dizer: ‘Ei, eu vejo você. Vejo que você está sofrendo e eu estou aqui. Conte-me sua história".

leia também
Lady Gaga fuma maconha durante show na Holanda

A cantora também abriu o jogo sobre sua experiência com automutilação após ser questionada por Winfrey.

"Na verdade, nunca me abordei muito sobre isso, mas acho que é importante que as pessoas saibam e ouçam: me cortei por um longo tempo e a única maneira de parar com isso e me auto-prejudicar era perceber que o que eu estava fazendo era tentar mostrar às pessoas que eu estava com dor, em vez de dizer a elas e pedir ajuda", explicou ela.

"Quando percebi que dizer a alguém: ‘Ei, eu estou com vontade de me machucar', isso acabou com a dor. Depois, alguém ao meu lado disse: ‘Você não precisa me mostrar. Apenas me diga o que você está sentindo agora'. E então, eu pude contar a minha história".

Sølve Sundsbø

"Digo isso com muita humildade e força; sou muito grata por não fazer mais isso e desejo não glamourizar isso. Uma coisa que eu sugiro para as pessoas que lutam com a resposta ao trauma ou questões de automutilação ou ideação suicida é na verdade gelo. Se você colocar as mãos em uma tigela de água gelada, isso choca o sistema nervoso e o traz de volta à realidade".

Felizmente, seu trauma não parece mais instransponível. "Certa vez, acreditei que não havia como voltar atrás do meu trauma. Eu realmente acreditei. Senti dores físicas, mentais e emocionais".

"E a medicina funciona, mas você precisa de remédios com a terapia para que realmente funcione, porque há uma parte que você precisa fazer por você mesmo".