Angélica, que recentemente falou sobre a possibilidade de ser a primeira-dama do Brasil, deu uma entrevista sincerona para a revista Marie Claire! Sem fugir de assuntos polêmicos, Angélica falou sobre assédio, aborto, maconha e até sobre os boatos de que Luciano Huck teria um filho fora do casamento.

Sobre assédio, a apresentadora falou: "Teve uma história uma vez quando tinha 18 anos. Era Natal, estava em Nova York com meus pais e um conhecido apareceu no hotel com uma cara de louco, dizendo que queria conversar. Neguei. Entrei numa limusine, ele veio atrás. Tentou me agarrar à força. Empurrei, bati nele e saí do carro. Demorei a perceber o que aconteceu. Foi uma situação bem escrota, deu pra sentir como deve ser difícil quando você não tem força para reagir".

Já quando questionada se era a favor do aborto, a apresentadora disse: "É complicado implantar uma lei tão polêmica no Brasil por causa da falta de educação. As pessoas não têm acesso à comida. É difícil exigir que entendam isso porque esbarra em religião e coisas profundas. Não posso dizer que sou a favor porque vou afrontar muita gente. Agora tem que criar uma lei específica para casos como estupro. A saúde também precisa ajudar. Aborto clandestino é o que mais acontece e mata gente". 

"Independentemente do que os outros pensam, no seu entendimento o aborto deve continuar sendo crime perante a lei?", questionou a revista. "Temos que começar fazendo valer a lei, de que se a mulher foi estuprada, tem direito ao aborto. Mas acho que podia ampliar um pouco, sim. Deveríamos ter políticas de saúde melhores para que isso não precisasse acontecer. Se ela decidiu isso, não foi porque quis engravidar. Religiosamente é muito complicado, do ponto de vista energético está errado. E a mulher tem que ter o direito de escolher. Eu acho (risos)", respondeu.

A estrela também foi questionada se era a favor da legalização da maconha: "Não. Esse é outro tema que precisa de debate. Se tiver um projeto de lei provando que vai melhorar a criminalidade, falarei "é verdade, pode funcionar". Em muitos países funciona, inclusive. Mas no Brasil, como está, outras coisas têm que acontecer antes".

Para finalizar, Angélica comentou sobre os boatos de que Luciano Huck teria um filho fora do casamento, já que o assunto voltou à tona durante as eleições: "Usam tudo na política. Na gravidez da Eva, fiquei de repouso e ele continuou a vida: viajava, ia a festas, eventos de trabalho. Disseram que estávamos nos separando, depois inventaram que ele tinha um filho com uma pessoa que ele nem conhecia. Soube disso depois, as pessoas me pouparam. Estamos preparados para fake news. Somos cúmplices e parceiros. Essas coisas não nos abalam, mesmo".

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.