Rihanna tem muita coisa pra falar e nós estamos aqui para ouvi-la! Rihanna, que fez a alegria dos fãs brasileiros ao tocar funk carioca, é a estrela da capa da nova edição da Vogue norte-americana e abriu o jogo sobre seu novo álbum, o namoro com Hassan Jameel e sobre ter filhos.

Com um carreira impressionante, a cantora lançou diversas músicas ao longo dos últimos anos, criou um império de beleza e segue firme e forte com empresário saudita Hassan desde 2017.

E os fãs podem ficar despreocupados, pois a musa planeja sim lançar um disco em breve, que, aliás, já tem nome: R9. Mesmo com todas as outras empreitadas,  desistir da música nunca esteve em seus planos.

"Eu, a designer; eu, a mulher que cria maquiagem e lingerie – tudo isso começou com a música. Foi o meu primeiro contato com o mundo", disse Rihanna. "Cortar isso é cortar minha comunicação. Todas essas outras coisas florescem em cima dessa base".

E quanto ao novo álbum, ela promete voltar às suas origens.

"Gosto de encará-lo como um álbum inspirado no reggae", revelou a musa. "Não será o típico do que você conhece do reggae. Mas você sentirá esse elemento em todas as faixas. O reggae sempre parece certo para mim. Está no meu sangue. Não importa a distância ou quão longe eu esteja dessa cultura ou do ambiente em que eu cresci; isso nunca te deixa. É sempre a mesma coisa. Mesmo que eu tenha explorado outros gêneros de música, era hora de voltar para em que realmente não me dediquei completamente".

Sua nova música pode ainda incluir letras de amor, já que a estrela confirmou que está em um relacionamento feliz.

"Sim, eu estou namorando", contou ela. "Na verdade, estou em um relacionamento exclusivo há algum tempo e está indo muito bem, então estou feliz".

E não é que ela também pensa em formar uma família e ter filhos? "Sem dúvidas", mandou a cantora.

Rihanna também sente a responsabilidade de defender as coisas em que acredita e explicou as maneiras pelas quais ela usou a sua carreira como uma plataforma para defender causas que lhe são queridas.

Um exemplo é o fato de ela ter confirmado que realmente recusou se apresentar no show de intervalo do Super Bowl, em solidariedade a Colin Kaepernick.

"Absolutamente. Eu não podia ousar fazer isso", explicou a cantora. "Para quê? Quem ganha com isso? Não o meu povo. Eu apenas não poderia ser vendida. Há coisas nessa organização com as quais eu não concordo, eu não estava disposta a servi-los de maneira alguma".

E com tudo o que está acontecendo no mundo, Riri encontrou maneiras de dar uma guinada positiva e se tornar uma força do bem.

"Eu sinto que a escuridão realmente forçou as pessoas a encontrar essa luz dentro delas onde elas querem fazer melhor", compartilhou a musa. "É fácil quando você pensa que tudo está indo muito bem e perfeito, quando tudo são flores e borboletas e você está em sua própria bolha e em seu próprio mundo. Mas ver isso, saber o que está acontecendo – te empurra a querer ser a luz do mundo".

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.