Pedro Scooby sobre boatos de ser homossexual: "Não tenho medo de ser gay"

Surfista se abriu em entrevista à Fábia Oliveira sobre os últimos acontecimentos de sua vida

por Miriam Kaibara 30 set, 2019 18:55Tags
Recomendado para você: Pedro Scooby sobre boatos de ser homossexual: "Não tenho medo de ser gay"

Pedro Scooby, que teve término turbulento com Anitta, se abriu sobre os últimos acontecimentos em sua vida em entrevista à Fabia Oliveira, do O Dia. Após ser acusado de ter vivido um romance homossexual, Pedro disse que "não tem medo de ser gay". 

"Eu sou um cara que tem a mente muito aberta. A minha casa, na época em que era casado, era mais frequentada por gays do que por héteros, e gays lindos e maravilhosos, amigos que sempre amei, que abracei. Então, todos os meus amigos sabem que tenho a cabeça aberta, eu não tenho medo de ser gay. Só não me sinto atraído", disse ele.

"Sou um cara que levanta a causa, defendo meus amigos. Se eu vejo uma atitude homofóbica, sou o primeiro a defender. Não teria problema nenhum quanto a isso. Se eu fosse gay eu ia ser o primeiro a falar 'sou gay maravilhoso e tá tudo certo. Galera, estou gostando de homem pra caralho e tá maravilhoso', eu seria o primeiro a falar isso"

leia também
Pedro Scooby oferece ingresso de show e irmão de Anitta diz: "Me leva"

Após os boatos, Pedro falou sobre sua reação e a de seus amigos próximos. 

"Eu acho que eu ia ganhar muito dinheiro se eu me assumisse como o primeiro surfista gay. Ia fazer muita campanha, ser capa de todas as revistas, mas não é o meu caso. Todo mundo veio me ligar, me perguntar sobre isso. Eu contei rindo nos stories sobre a situação, em tom de brincadeira. Por mais que a gente viva nesse mundo de fofoca, todos os jornalistas sérios me ligaram e falaram, 'Scooby, tá acontecendo uma situação assim, mas eu vi que era uma mentira e resolvi não publicar. O que você acha disso?'", disse o surfista. 

"Não quis comentar porque não existiu esse caso na minha vida. Os próprios jornalistas sérios levantaram minha bandeira e me defenderam. Às vezes, as pessoas querem — e essa é uma coisa que me incomoda no ser humano — ver o mal do outro. Pessoas assim pensam: 'Eu sei que é mentira, mas vou zoar, vou replicar isso porque quero ver aquele cara ali se f...' No Brasil, uma parte delas se incomoda com a felicidade dos outros. Isso é nítido", revelou ele.

Questionado se ele teve que explicar essa história para os filhos, ele disse: "Meus filhos não acessam a internet, não têm celular, não têm Instagram, nem nada disso. O Youtube deles é permitido apenas para uso infantil. Meus filhos são superativos, são crianças inteligentes e maravilhosas. A própria Luana riu dessa história toda, mesmo porque o mesmo cara tentou contar a mesma história em 2012. Ela riu demais. Eu não tenho que ficar me justificando".