Parece que há uma rixa entre Taylor Swift e Justin Bieber. No último domingo, 30, Taylor revelou a "triste" notícia de que o empresário musical, Scotter Braun, será o dono de seu catálogo de músicas. E Justin fez questão de defender Scotter após um desabafo da loira em seu Tumblr.

"Por anos eu pedi, implorando por uma chance de possuir o meu trabalho", disse a cantora na rede social. "Em vez disso, eu tive a oportunidade de voltar à Big Machine Records e ‘merecer' um álbum de volta de cada vez, a cada novo álbum que eu lançasse. Eu fui embora porque uma vez que eu assinasse aquele contrato, Scott Borchetta venderia o selo, vendendo assim a mim e ao meu futuro. Eu tive que fazer a terrível escolha de deixar para trás o meu passado".

Ela acrescentou: "Algumas curiosidades sobre as notícias de hoje: eu descobri sobre a compra por Scooter Braun quando anunciaram isso ao mundo. Tudo o que eu conseguia pensar era no incessante bullying manipulador que eu recebi das mãos deles por anos".

Mas o que Justin Bieber tem a ver com a história?

Para quem não sabe, Scooter Braun é o empresário de Justin, além de Ariana Grande, Demi Lovato e J Balvin. Depois que o desabafo da loira chegou à web, o cantor de Sorry fez a sua declaração sobre o assunto.

Enquanto ele pediu desculpas à Taylor por compartilhar um post "ofensivo" e "insensível" em 2016, que mostrava ele em um FaceTime com Scooter e Kanye West, um dos maiores desafetos da loira, Justin defendeu o empresário.

Taylor Swift, Scooter Braun

Getty Images

"Scooter tem protegido você desde os dias em que você, graciosamente, me deixou abrir os seus shows", disse ele. "À medida que os anos se passaram, nós não nos cruzamos e não tivemos a oportunidade de comunicarmos as nossas diferenças, dores e frustrações. Então, para você levar isso às mídias sociais e fazerem as pessoas odiarem Scooter não é justo".

Taylor Swift, Justin Bieber, Selena Gomez

Kevin Mazur/WireImage

Ele continuou: "O que você estava tentando realizar postando aquilo no blog? Parece-me que foi para obter simpatia e você também sabia que postando aquilo os seus fãs fariam bullying com Scooter. De qualquer forma, uma coisa que eu sei é que Scooter e eu amamos você. Tenho certeza que Scooter e eu gostaríamos de conversar com você e resolver qualquer conflito, dor ou sentimento que precisa ser tratado".

E enquanto o post movimentou o Instagram, a esposa de Justin, Hailey Bieber, comentou apenas: "Cavalheiro".

Além disso, a esposa de Scooter, Yael Cohen Braun, foi à rede social defender o marido e disse que Taylor "teve a oportunidade de possuir as próprias músicas e perdeu". Ela fechou a sua declaração com: "E garota, quem você está acusando de bullying? Meu marido é tudo, menos alguém que faz bullying, ele passou a vida defendo as pessoas e fazendo com que elas acreditassem nelas".

No entanto, muitas estrelas apoiaram Taylor, incluindo Halsey, Cara Delevigne, a mãe de Selena Gomez e muitas outras.

Delevigne, aliás, mandou logo a real para Justin e Hailey. "Hailey Bieber e Justin Bieber, vocês devem estar entediados. Eu queria que vocês passassem menos tempo bajulando homens e mais tempo tentando entender as mulheres e respeitando as suas válidas reações. Deem um passo pra trás e tentem aprender com isso".

Já Halsey escreveu: "Ela merece ter o minucioso trabalho do seu coração. Ela superou todas as expectativas que um artista é capaz de fazer. Acontece que não importa quanto poder ou sucesso uma mulher tenha nesta vida, você ainda é suscetível a alguém que vem e faz você se sentir impotente por desrespeito".

Mandy Teefy, mãe de Selena, também falou sobre o ocorrido. "Eu gostaria de poder te dar um grande abraço agora! Obrigada por falar sobre isso e ensinar futuros jovens artistas sobre como se protegerem. Eu não entendo o prazer das jogadas de poder para simplesmente ferir as pessoas! Negar-lhe a opção de possuir seu sangue, suor e lágrimas, especialmente quando uma jovem que compartilhou o crescimento na frente de todo mundo, é de partir o coração!".

Em novembro, Taylor deixou a Big Machine Music e assinou um novo contrato com a Universal Music Group, o que significa que Scooter não teria nenhuma reivindicação legal sobre os direitos de seus novos singles Me! e You Need To Calm Down ou do seu próximo álbum Lover.

  • Share
  • Tweet

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.