Sophie Turner, Joe Jonas

Swan Gallet/WWD/Shutterstock

Os Jonas Brothers conquistaram mais um fã: o pai de Sophie Turner.

Em um episódio do podcast HFPA in Conversation, lançado nessa quarta-feira, 19, a estrela de Game of Thrones falou sobre o gosto musical "eclético" de seu pai, Andrew Turner, e o que ele acha do marido dela, Joe Jonas. Os dois se casaram em Las Vegas no mês passado, sem a presença dos pais, e planejam fazer um casamento maior na França.

"Meu pai sempre teve o melhor gosto musical. Eu odiava quando eu era mais nova e hoje não paro de ouvir", disse a atriz. "Ele amo Jethro Tull, R.E.M., Genesis - esses são os meus favoritos. É bem anos 70, sabe? Ele ama Fleetwood Mac. Eu levei ele em um show desse artista recentemente. Foi incrível".

O marido de Sophie reuniu a banda Jonas Brothers novamente com seus irmãos e eles lançaram músicas como Sucker e Cool. Como os fãs sabem, as canções são bem diferentes do rock progressivo e clássico que o pai dela gosta. Ainda assim, ele abriu seu coração: "Ele está começando a gostar de Jonas Brothers. Eu não acho que ele goste desse tipo de estilo, mas ele está começando a curtir. As novas músicas deles são fantásticas".

"Meu pai ficou muito feliz quando eu me casei com um musicista. Ele sempre disse que eu tinha que me casar com um musicista ou com um jogador de rugby", brincou Sophie. "Pelo menos eu fiz alguma coisa certa".

Sophie Turner, Joe Jonas

Swan Gallet/WWD/Shutterstock

Durante o podcast, a atriz também falou sobre seu papel na série Game of Thrones, que acabou na oitava temporada no mês passado.

"A violência [de GOT] nunca me afetou porque eu acho que quando você está no set, você está muito ciente do que está acontecendo. Sempre é um dublê, você tem que ficar longe e você vê alguém apertando um saco de sangue falso. Parece que você está fingindo, parece quando você tem cinco anos e brinca com espadas de plástico", disse ela. "Mas com certeza as cenas que você tem que se colocar em um lugar emocional, como a cena do estupro e coisas de relacionamentos abusivos... me afetou a ponto de eu querer saber mais e falar mais sobre".

"Eu sou grata de ter aprendido essas coisas enquanto ainda sou jovem. Então, se algo fosse acontecer comigo ou com um amigo, eu sei que eu teria feito a minha pesquisa... sobre sobreviventes de abuso emocional e sexual", disse ela. "Algo acendeu em mim e me fez querer ajudar as pessoas que passaram por isso. Você não consegue fazer uma cena daquelas e não sentir uma conexão profunda com isso".

Sophie trabalha para a instituição de caridade Women for Women International, que ajuda mulheres marginalizadas que foram afetadas pela guerra, o que inclui vítimas de abuso sexual.

"Eu me dedico bastante em ajudar sobreviventes de abuso sexual. Ajudar elas a falar sobre isso e não transformar em um tabu", comentou a atriz. "Eu quero que as pessoas se sintam seguras o bastante para falar sobre isso sem se sentirem envergonhadas ou como se a culpa fosse delas".

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.