Ashton Kutcher compareceu na corte de Los Angeles nesta quarta-feira, 29. Ashton testemunhou contra o suspeito de assassinar três mulheres, incluindo Ashley Ellerin, de 22 anos, com quem o ator namorava na época

Michael Gargiulio, que é chamado de "estripador de Hollywood" se declarou inocente das acusações de assassinato e tentativa de homicídio em ataques, em Los Angeles, entre 2001 e 2008, ano em que ele foi preso após uma evidência de DNA ligá-lo a uma das mortes e um ataque não fatal. Seu julgamento começou no começo do mês e os promotores estão em busca da pena de morte. 

Ashley, que era stripper e estudante de moda, foi encontrada morta em 2001, em sua casa em Hollywood Hills. Na noite anterior, Ashton tinha ido ao buscá-la para um encontro. 

O ator contou que ele conheceu Ashley cerca de dois meses antes do assassinato e que ela já tinha namorado seu amigo. Ele também revelou que foi a uma festa em sua casa duas semanas antes de sua morte e ela disse que estava solteira. Eles fizeram planos de um date casual com jantar e drinks. No dia do encontro ele contou que ligou para ela para dizer que iria se atrasar pois iria em uma festa do Grammy Awards. Ele disse que ele ligou para Ashley quase uma hora depois e deixou um recado dizendo que estava atrasado. Ele então recebeu uma ligação dela de um telefone de um amigo, dizendo que não teria problema. 

Kutcher disse que ele ligou para Ashley mais tarde no caminho de sua casa, mas ela não atendeu. Ele então parou em sua casa há alguns blocos dali, pegou seu cachorro e tentou ligar para ela de novo, e ela novamente não respondeu. Ele alegou que "estava tentando levá-la para sair e não queria parecer ansioso", então ele não tentou ligar muito inicialmente. 

Ao seguir para casa dela, ele achou que houvesse alguém devido às luzes acesas. Ele contou que ela não atendeu a porta e que pela janela podia ver que tudo estava bagunçado, mas não ligou muito para isso porque sabia que ela tinha se mudado recentemente e dado uma festa de boas-vindas. Ele então disse que viu o que achou que era vinho tinto no carpete da escada e foi embora. 

Sua colega de quarto descobriu o corpo de Ashley na manhã seguinte. Os promotores dizem que Gargiulo a esfaqueou 47 vezes. 

O testemunho de Ashton nesta quarta-feira, 29, marcou o primeiro comentário público dele sobre a morte da ex. 

Ashton Kutcher, Court

GENARO MOLINA/AFP/Getty Images

O astro também disse que lembra ter ficado "apavorado" em ter marcas de digitais na maçaneta da porta dela após o assassinato e que ele disse a polícia tudo o que ele sabia e que não estava envolvido na morte. 

O advogado de Gargiulo brincou: "Não se preocupe, você não é um suspeito". Ashton riu e disse obrigado, e encerrou seu testemunho. Ele então respirou fundo e saiu da corte. 

Ashton Kutcher, Court

GENARO MOLINA/AFP/Getty Images

Há 15 anos, acredita-se que Gargiulo, de 43 anos, tenha perseguido jovens mulheres que viviam perto dele e, supostamente, algumas vezes usou seu trabalho como reparador de ar condicionado para entrar em suas casas em uma tentativa de atacá-las mais tarde.

Ashton Kutcher, Ashley Ellerin

Getty Images

Além de Ellerin, ele é acusado de esfaquear fatalmente Maria Bruno, 32 anos, que foi encontrada morta em seu apartamento em El Monte, Califórnia, em 2005, com os seios decepados. Ele também é suspeito de esfaquear outra mulher em seu apartamento, em Santa Mônica, em 2008, que conseguiu sobreviver.

Espera-se também que Gargiulo seja julgado devido ao esfaqueamento fatal de Tricia Pacaccio, de 18 anos, na porta da casa de sua família, perto de Chicago.

O advogado de Gargiulo, Daniel Nardoni, havia dito ao júri de Los Angeles que seu cliente negava ter matado as três mulheres.

  • Share
  • Tweet

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.