Julianne Moore

John Phillips/Getty Images

Cinco indicações e uma vitória no Oscar ainda não são o bastante para você ser paga igualmente em Hollywood, segundo Julianne Moore.

Em uma nova entrevista para o jornal The Telegraph, a atriz com uma carreira de mais de três décadas foi questionada se o seu salário era igual ao de seus colegas.

"Não! definitivamente não", ela disse para o jornal rindo. De acordo com Moore, normalmente ela recebe o mesmo que os outros atores nos filmes independentes porque eles recebem parte do lucro, "mas em outros filmes, é obviamente hierárquico".

Ela continuou para a publicação: "Então se tem pessoas que tem papéis maiores ou são estrelas maiores, eles vão ser mais pagos. Mas eu acho que a questão que todo mundo pensa é que: mesmo se for hierárquico, se você tiver atores que são de posições ou papéis equivalentes, eles deveriam ser pagos igualmente. Mas obviamente é bem desafiador".

A questão da diferença dos salários é algo que esteve bastante sob os holofotes nesses últimos anos, com cada vez mais atrizes falando sobre, como Jennifer Lawrence e Patricia Arquette.

Inclusive, Patricia usou o seu discurso de agradecimento no Oscar, em 2015, para pedir igualdade. Ela disse para os convidados: "Para toda mulher que dá à luz, para todas as que pagam impostos e são cidadãs dessa nação, nós lutamos pelos direitos de todo mundo... É hora de termos igualdade".

Emma Stone, 2017 Oscars

Eddy Chen/ABC via Getty Images

Porém, quatro anos depois, o problema ainda continua. Em janeiro de 2018, foi afirmado que Mark Wahlberg foi pago 1,5 milhão de dólares para regravar Todo o Dinheiro do Mundo, enquanto a sua colega de elenco, Michelle Williams, que ganhou um Globo de Ouro por sua performance, ganhou somente mil dólares.

A diferença severa causou o ódio do público (particularmente após o movimento Time's Up) e Wahlberg teve uma atitude. "Após os últimos dias, o meu salário no filme se tornou um assunto bem importante", disse ele em um comunicado enviado para o E! News. "Eu apoio 100% a luta pela igualdade de salários e vou doar o que eu ganhei para a fundação Time's Up em nome de Michelle Williams".

O papel dos homens nessa luta foi relembrado por Emma Stone, que revelou em em 2017 que os seus colegas de elenco pediram para receber menos. "Na minha carreira até agora, eu precisei que os meus colegas de elenco recebessem menos para que eu pudesse estar recebendo o mesmo. E isso é algo que eles fazem por mim e sentem que é justo", disse ela para a revista Out. "Isso é algo que não é discutido, necessariamente - que a nossa igualdade vai precisar que as pessoas digam sem egoísmo: 'Isso é o que é justo'. Se o meu colega de elenco, que tem um salário maior, acreditar que somos iguais, ele pede para receber menos e fica igualitário. Isso muda os meus salários no futuro e a minha vida".

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.