Meghan Markle

Shutterstock

Meghan Markle, que foi comparada à Princesa Diana por George Clooney, sempre mostrou que uma de suas prioridades na realeza é a luta pelo empoderamento feminino. Como membro da família real britânica, Meghan tem um papel primordial no ativismo em prol das mulheres e é uma importante voz no cenário atual. 

Ter o feminismo como uma causa em sua vida começou bem cedo. Muito antes de conhecer príncipe Harry, Meghan já atuava como embaixadora da ONU Mulheres e em discurso feito em um dos eventos da organização, a atriz de Suits contou que aos 11 anos já tinha consciência da importãncia da igualdade de gêneros. 

Ao se deparar com um comercial de detergente que tinha como slogan: "Mulheres em toda a América lutando contra panelas e frigideiras", Meghan não achou o anúncio nada justo. Então, ainda pré-adolescente decidiu enviar cartas à Hillary Clinton, para a famosa advogada de direitos das mulheres Gloria Allred, para a apresentadora Linda Ellerbee e para a Procter and Gamble, fabricante do detergente. Para sua alegria ela recebeu apoio e resposta de todas e após Linda mostrar o caso na TV, a empresa responsável pelo comercial decidiu mudar o slogan para "Todas as pessoas na América lutando contra panelas e frigideiras". Demais, né?

E para celebrar o Dia Internacional da Mulher comemorado nesta sexta-feira, 8, decidimos reunir algumas das atitudes tomadas por Meghan na realeza em prol do empoderamento feminino. Confira abaixo:

A importância de reconhecer a força de sua voz

Durante fórum do Royal Foundation em março de 2018, a Duquesa lembrou de um equívoco que ocorre quando o assunto é o empoderamento.

"Eu escuto muitas pessoas dizerem quando falamos sobre o empoderamento das garotas, sobre elas encontrarem e terem conhecimento de seu valor, e com o empoderamento das mulheres também. Você ouve frequentemente as pessoas falarem, 'Bem, você está ajudando as mulheres a encontrar suas vozes'. Eu fundalmentalmente discordo com isso porque as mulheres não precisam encontrar uma voz, elas têm uma voz. Elas precisam se sentir empoderadas para usá-la e as pessoas precisam ser encorajadas a escutar", disse ela.

Meghan Markle

Pool/Samir Hussein/WireImage

Exaltando ativistas que fazem diferença no mundo

Nesta sexta-feira, 8, Meghan vai participar de um painel no Dia Internacional das Mulheres, no King's College, em Londres. Ela estará ao lado de líderes e ativistas feministas como Annie Lennox, a modelo Adwoa AboahJulia Gilard, a primeira mulher a ocupar o cargo de primeira-ministra na Austrália, e as militantes das mulheres imigrantes, Chrissan Jarrett e Angeline Murimirwa

A plateia terá estudantes da faculdade assim como jovens líderes. O painel será comandado por Anne McElvoy, a editora sênior da The Economist. Segundo o Palácio de Kensington todas irão discutir a importância do Dia Internacional da Mulher e os obstáculos enfrentado pelas mulheres ao redor do mundo, incluindo acesso à educação e emprego. 

Meghan Markle, Hubb Community Kitchen Visit

Chris Jackson/Getty Images

Colocando a mão na massa

Em seu papel na realeza, Meghan decidiu dar voz à causas femininas como o livro de culinária beneficente Together, que tem deliciosas receitas das mulheres da Cozinha Comunitária Hubb, em Londres. A Duquesa aliás escreveu o prefácio da obra e aparece cozinhando em vídeo da divulgação do projeto

"A cozinha vibra com mulheres de todas as idades; mulheres que viveram e viram a vida; rindo, conversando, compartilhando uma xícara de chá e uma história, enquanto as crianças brincam no chão ou são embaladas para dormir em seus carrinhos". Ela aconselha a chegar com o estômago vazio, porque depois, "Você terá enchido as guelras com chamuças salpicadas com canela, chapatis com cenouras e cebola, bolo de sêmola russa, chás persas e a minha receita preferida de abacate que eu faço em casa agora", disse ela.

As mulheres e o mercado de trabalho

Meghan está conquistando cada vez mais espaço na realeza e no ano passado recebeu de Rainha Elizabeth II o título de patrona de 4 intituições. Uma delas é a Smart Works, dedicada totalmente à inserção das mulheres desempregadas e vulneráveis ao mercado de trabalho, resgatando a confiança que precisam para ter sucesso em entrevistas de emprego. A organização também fornece vestimentas apropriadas e treinamento para as entrevistas.

De acordo com o Palácio de Kensington, Meghan visitou a organização várias vezes ao longo do ano passado e se voluntariou com causas que apóiam iniciativas semelhantes, incluindo um programa universitário que oferecia vestidos de formatura para mulheres em áreas menos favorecidas. Ela também defendeu o empoderamento das mulheres durante suas viagens anteriores à Índia e a Ruanda, onde trabalhou para ajudar a mobilizar mulheres em situações difíceis.

Veja abaixo os looks de Meghan Markle em Marrocos:

 

Prince Harry, Meghan Markle

Tim Rooke/Shutterstock

Meghan Markle

Samir Hussein/WireImage)

Meghan Markle

Kirsty Wigglesworth - Pool/Getty Images

Meghan Markle

Pool/Samir Hussein/WireImage

Meghan Markle, Prince Harry

Samir Hussein/Samir Hussein/ WireImage

Prince Harry, Meghan Markle, Morocco Looks

Samir Hussein/WireImage

Meghan Markle, Morocco

Yui Mok/PA Wire

We and our partners use cookies on this site to improve our service, perform analytics, personalize advertising, measure advertising performance, and remember website preferences. By using the site, you consent to these cookies. For more information on cookies including how to manage your consent visit our Cookie Policy.