Exclusivo

Regina King relembra Angelina Jolie ao usar vestido com fenda no Oscar 2019

A atriz de Se a Rua Beale Falasse surgiu com um maravilhoso vestido branco de Oscar de la Renta e fez a famosa pose “Angelina” no tapete vermelho do Oscar!

por Lena Grossman | Traduzido Por Sally Borges | 25 fev, 2019 00:35Tags
Recomendado para você: Regina King relembra Angelina Jolie ao usar vestido com fenda no Oscar 2019

Angelina Jolie que nos desculpe, mas Regina King tornou-se oficialmente a rainha da fenda! Regina, de Se a Rua Beale Falasse, surgiu deslumbrante na noite deste domingo, 24, no tapete vermelho do Oscar 2019.

A estrela escolheu um belíssimo vestido branco de Oscar de la Renta por uma razão específica. "Eu apenas senti que esse filme é sobre o tecido da América – as peças, os fios da América – e Oscar de la Renta é um designer americano, e eu senti que era apropriado".

Jolie deixo o mundo inteiro de boca aberta em 2012, quando ela chegou ao lado de Brad Pitt, em um vestido preto no Oscar daquele ano. A peça mostrava boa parte da sua perna direita. E ela se tornou ainda mais um ícone porque sua pose ficou conhecida como "A Angelina".

E Regina fez a melhor pose "Angelina" no tapete, mas com todo seu charme.

leia também
Os famosos no tapete vermelho do Oscar 2019

A atriz também falou a Ryan Seacrest, direto do Tapete Vermelho E!, sobre a sua primeira indicação ao Oscar. Ela concorre em Melhor Atriz Coadjuvante ao lado de Amy Adams, Emma Stone, Rachel Weisz e Marina De Tavira.

E ela quase negou o papel por essa indicação. "Não posso dizer que nunca esperei estar no Oscar, mas estar no Oscar representando James Baldwin é alucinante", disse a estrela.

Regina aparentemente disse ao seu agente que "não queria brincar de mãe por um tempo", mas devido à história inspiradora, ela acabou aceitando.

"Muitas vezes, todo mundo lá fora, eles nos ouvem no tapete vermelho, e eles nos dizem celebridades, estamos usando o tempo para falar sobre nós mesmos quando estamos no palanque e usando um momento para falarmos sobre coisas sistêmicas. A razão pela qual fazemos isso é que entendemos que nossos microfones são grandes e estamos falando por todos".

"E eu só quero dizer que vou usar a minha plataforma agora para dizer nos próximos anos, tudo o que eu produzo, estou fazendo um voto – e vai ser difícil – ter certeza de que tudo o que eu produzo, é 50% das mulheres e eu desafio a qualquer um que esteja em uma posição de poder, não apenas em nossa indústria, em todos os setores – eu desafio você a desafiar a si mesmo e ficar solidário com a gente mesmo".